Escolha uma Página

QUEM AVISA, TRICOLOR É

3 / maio / 2022

por Zé Roberto Padilha


Parece que Fernando Diniz não aprendeu. Ou não tem a humildade de reconhecer. A saída de bola dos seus sonhos são as mesmas dos pesadelos que causou nos time por quais passou.

E logo no seu primeiro treino, ontem à tarde, exigiu que o Fábio, ruim de bola com os pés toda vida, saisse jogando.

Bem como os zagueiros, que foram escalados lá atrás, desde a base, porque são os menos hábeis e nada acrescentaria aproximá-los do objeto de cobiça. Que é o gol.

O que ele acha que Lucas Claro vai arrumar de produtivo realizando uma função que nunca exerceu?

Trata-se de um estilo de jogo vistoso, bonito e, sobretudo, irresponsável. Porque ele já dirigiu esse filme que não teve um final feliz: perdemos do CSA por 2×0 e foi sumariamente demitido.

Foi assim no Santos, São Paulo, Vasco e por onde mais treinou. Muitos jogos foram perdidos por essa extrema vaidade de querer ser o “novo Guardiola”, esquecendo que o Tic-Tac começa a ser implantado, no Barcelona, desde os infantis. Não nos profissionais.

Depois da falha acontecida, xingam o Fábio, o Lucas Claro é questionado, ele é demitido e quem vai para a segunda divisão é o Fluminense.

Tudo bem se fosse em Xerém, nos primeiros andares de uma formação. Pregar na cobertura, na graduação, uma matéria que não lecionaram, é um acinte. Um deboche.

Uma falta de respeito com nossa zaga que cresceu orientada a chutar a bola pro mato, que o jogo é de campeonato e, da segunda pra terça, vai chutar pro mato nossa permanência na Copa Sul-Americana.

Bem, estou avisando de véspera o que o treinador do nosso adversário, o Júnior Barranquilla, já passou para seus jogadores. “Apertem a saída de bola, que vão entregar o ouro!”

Quem avisa, Fernando Diniz, tricolor é desde garotinho. E garotinho, ponta esquerda do nosso clube que, treinado por Pinheiro, aprendeu desde cedo a sair jogando à partir da intermediária. De maneira responsável. E direitinho.

1 Comentário

  1. marcelo

    não é só o Fernado esse estilo de jogo estão querendo implementar no nosso jeito de jogar e a habilidade com a bola a grande maioria não tem,me lembrei do Leandro contando o lance dele com o Raula,havia uma desavença e o Raul jogou a bola na fogueira para ele,mas a HABILIDADE COM A BOLA que o Leandro tem resolveu o lance,e não problema como seria para outros,e ele ainda gozou com a cara do Raul.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.