Escolha uma Página

O DIA EM QUE SÃO PAULO SE VOLTOU CONTRA ROBERTO DINAMITE

23 / abril / 2020

por Luis Filipe Chateaubriand


Uma das maiores injustiças que já vi no futebol aconteceu em 03 de Março de 1982. Tive o desprazer de ver Roberto Dinamite, o meu maior ídolo na infância, copiosamente vaiado, em um jogo da Seleção Brasileira.

Brasil e Tchecoslováquia jogaram naquele dia, em São Paulo. O Brasil formou com: Valdir Peres; Perivaldo, Oscar, Luisinho e Júnior; Toninho Cerezo (Renato Pé Murcho), Sócrates e Zico; Jairzinho (Paulo Isidoro), Roberto Dinamite e Mário Sérgio (Éder). Era a despedida do “Furacão” Jairzinho da Seleção Brasileira.

Na época, estava certo que um dos centroavantes que iriam à Copa do Mundo de 1982, na Espanha, era Careca (que acabou se contundindo e não foi à Copa). Uma vez que Telê Santana descartou, incompreensivelmente, o craque Reinaldo, a outra vaga de centroavante para a Copa era disputada por Serginho Chulapa e Roberto Dinamite.

Quem jogaria, naquela ocasião, era Serginho. Mas o atacante são paulino se machucou, e Roberto foi para o jogo. O craque vascaíno saiu jogando em São Paulo, terra de Serginho, em jogo no Morumbi, estádio do São Paulo, clube de Serginho.

O deplorável bairrismo que assola o nosso futebol, então, aconteceu.

Roberto Dinamite não podia pegar na bola, que era impiedosamente vaiado. Os gritos de “Fora Roberto” ecoavam por todo o estádio. Luciano do Valle, que desde um bom tempo fazia lobbie para que Serginho fosse à Copa, criticava Roberto de todos os jeitos e de todas as formas durante a transmissão.

Roberto jogou bem? Não. Inclusive, perdeu um gol feito, daqueles que raramente perdia. Mas o time todo jogou mal – tanto que não vencemos o jogo, este ficou empatado em 1 x 1.

Inclusive, o gol da Seleção, de Zico, surgiu depois de uma cabeçada de Roberto que bateu no travessão.

Depois disso, Roberto não teve mais chances na Seleção – foi ser convocado novamente quando Careca foi cortado da Copa, mas não jogou. O maior artilheiro do país na época ficou no banco, enquanto Serginho ia perdendo gol atrás de gol no Mundial.

Valeu, torcida paulista…

Luis Filipe Chateaubriand é Museu da Pelada    

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.