Escolha uma Página

PAPÉIS INVERTIDOS

15 / agosto / 2022

:::::::: por Paulo Cézar Caju ::::::::

Ontem foi celebrado o Dia dos Pais e foi bacana demais ver os estádios ao redor do Brasil lotados de família! Em tempos de ônibus apedrejados e brigas de torcidas organizadas, foi um sopro de esperança e até me lembrou os áureos tempos de Maracanã e Geral.

Como meu filho mora na Suécia, aproveitei a data para sentar no sofá e assistir todos os jogos possíveis. Comecei pela manhã vendo o futebol europeu e só fui parar à noite depois da goleada do Internacional contra o Fluminense. Fico abismado ao ver como os papéis se inverteram de uma forma tão rápida. Há pouco tempo atrás, os europeus tentavam de tudo para imitar os brasileiros e, convenhamos, não chegavam aos nossos pés. A ginga, o toque de bola e a irreverência estavam no nosso sangue, nas peladas, e ninguém conseguia nos parar!

Vendo os jogos de ontem, ficou ainda mais nítida a disparidade. Enquanto lá a bola roda de pé em pé, os fundamentos são bem executados e os jogadores sabem suas funções dentro de campo, por aqui regredimos e vemos um bando desordenado em campo.

Muito se falou que o 10×1 (7 da Alemanha e 3 da Holanda) seria um choque de realidade para virarmos a chave, mas não vi nenhuma evolução até então! Pelo contrário…

Faltam menos de 100 dias para a Copa do Mundo, já vejo amigos comprando a camisa nova que está uma fortuna e não consigo nem escalar os 11 da nossa seleção! A minha única esperança é que a zebra dê as caras e nos ajude nesses 7 joguinhos…

Pérolas da Semana:

Resolvi simplificar para os leitores e traduzir algumas delas:

Ligação direta é o mesmo que dar um chutão para frente. Uma linha de quatro é composta por lateral-direito, beque central, quarto-zagueiro e lateral-esquerdo. Centro-médio na frente da zaga fazendo a cobertura. Outra linha de 5 é o mesmo que ponta-direita, meia-direita ou meia armador, centroavante, meia-esquerda e ponta-esquerda. No linguajar dos ditos-cujos seria 5+1.

“O jogador centralizado ou verticalizado fura ou quebra as linhas por dentro com dinâmica compactuada e semente espetada. Assim, dá tapa na bola viva encaixotada ao invés de toque para assistência pelas beiradas”.

E aí, geraldinos da antiga? Entenderam a baboseira?

TAGS: PC Caju

6 Comentários

  1. José Jorge Júlio dos Santos

    Concordo com o PC, a bola no gramado de pé em pé, já não nos pertence, zagueiro fazendo longa, quando eles se deslocam para as laterais, até fecho os olhos, os meios campistas só pegam na bola quando recuperam e os coitados dos atacantes tem que marcar e esperar por um erro da defesa para fazer o gol, apreendemos a marcar, pressionar e perdemos a criatividade e a ginga.

    Responder
  2. Mario Cezar Soares Carneiro

    Aí PC Caju, sempre brilhante nos seus comentários. Por favor, quando possível, dê a sua opinião sobre esse time do Flamengo com o Dorival Júnior. Obrigado. Abraços

    Responder
  3. Mario Cezar Soares Carneiro

    Aí PC Caju, sempre brilhante nos seus comentários. Por favor, quando possível, dê a sua opinião sobre esse time do Flamengo com o Dorival Júnior. Obrigado. Abraços

    Responder
  4. João Rodrigues Chagas Neto

    Assisti ao jogo Real Madri × Frankfurt……me deu vergonha de assistir aos jogos do Brasileirão depois.
    O PC sempre tem razão….sabe tudo de bola.

    Responder
  5. Celso Rosas

    PC genial com a bola nos pés e também com as palavras. Ainda guardo uma camisa da máquina tricolor com o número 4, presente do Jair Rosa Pinto amigo do papai. Vc lembra quem usava essa camisa? Super abraço de quem se inspirava em vc quando vestia a camisa 8 do Vila Isabel no infantil e infanto.

    Responder
  6. Tadeu cunha

    Sábias palavras Caro PC CAJU,mas a nossa desdita começa nestes campeonatos de base, onde ganhar e obrigatório,em vez de APRIMORAR FUNDAMENTOS combinado com esses JESTORES AMADORES DO NOSSO FUDEBOL DE A a D.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.