OS MENINOS TÃO NEM AÍ

:::::::: por Paulo Cezar Caju ::::::::

pc 2.jpg

Como a imprensa em geral não dá muita bola para as “sub competições” informo que a seleção brasileira sub-20 é uma lástima, seus jogadores não aprenderam o básico, fundamentos primários como trocar passes e cabecear.

Foram colocados na roda pela Venezuela e anteontem, entre passes de tornozelo, tropeços e furadas, perderam de 3x2 para o Uruguai, e correm o risco de não se classificar para o Mundial. Na verdade, não merecem.

Comecei citando a imprensa porque durante as transmissões e após as partidas, nas mesas redondas _ elas ainda existem? _ o nome de Tite sempre é preservado. Quando ele foi contratado uma de suas promessas era integrar as seleções para dar experiência aos jovens. Foi dessa forma que convocaram Hugo, goleiro do Flamengo, um atacante do Grêmio, e sei lá quem mais. A imprensa noticia os resultados, mas não debate o problema. Pior, sempre tem a preocupação de poupar o “professor número 1”. Os programas viraram stand-ups comedy, com os mesmos personagens folclóricos contando os mesmos causos.

Pelas redes sociais, recebi uma mensagem de Luciano Gobo. Disse que após a derrota do Brasil para a Venezuela, os comentaristas estavam mais preocupados em noticiar a vinda do Vagner Love para o Corinthians do que outra coisa. Gostaria de ver uma matéria profunda mostrando que em 2013 a seleção sub 20 sequer passou para o hexagonal, em 2015 nos classificamos em quarto e em 2017 não nos classificamos, o que pode voltar a acontecer agora.

br 3.jpg

Estava conversando com Cabralzinho pelo Face. Para quem não sabe, Cabralzinho foi um meia espetacular, que jogou no Santos e no Bangu, com Paulo Borges, Bianchini, Parada, Aladim e Ladeira. Ele me perguntou se eu conhecia o Carlos Amadeu, técnico da sub-20. Realmente, não conheço. Parece que foi lateral do Galícia e Bahia. Antes era o Micale. Será que são os nomes certos?

Antes dos gols contra o Uruguai, o Brasil não marcava há 369 minutos e o principal nome do time, Rodrygo, foi expulso após uma falta duríssima. Mas esse já está com a vida ganha, afinal foi vendido por 45 milhões de euros para o Real Madrid. Parece que outros jogadores também já estão na Europa. Tem algo de muito errado nisso tudo. Em seis partidas, o Brasil levou 16 cartões amarelos, mais esse vermelho. Ou seja, a comissão técnica vem falhando na parte técnica e psicológica.

A impressão que dá é que essa garotada fica com fones de ouvido ligados naquela música: “Tô nem aí, tô nem aí. Pode ficar com seu mundinho, tô nem aí”, Kkkkkk!!! Na verdade, não tem ninguém aí. E eu ainda me estresso e me desgasto.

br.jpg

Não estamos falando de sub-9, sub-10, o tema é sub-20. Quando lembro que Pelé, Coutinho e Edu não tinham nem 18 anos e já brilhavam no Santos, me chamam de saudosista. Eu mesmo, aos 17 anos, meti três no América em minha estreia no Maracanã. Ficam tratando o sub-20 como se fossem menininhos. Na verdade, até hoje ainda acham que o Neymar é um garotinho. É a escolinha do professor Tite! Mas é necessário uma nova metodologia de ensino porque essa está desgastada e mais parece aquela escolinha em que os alunos arremessam giz no quadro-negro e fazem guerra de bolinhas de papel. Mas talvez o problema esteja comigo e deva jogar fora os meus cds da Motown, os de Louis Armstrong, Sarah Vaughan e Ella Fitzgerald, e passar a ouvir “não tô nem aí...”.