O FUTEBOL DO FUTURO

por Mateus Ribeiro

futuro.jpg

Não faz muito tempo que acompanho futebol. Talvez, uns vinte e sete anos. Porém, mesmo sendo pouco tempo, eu pude observar inúmeras mudanças, seja dentro ou fora do campo.

Todas essas mudanças aconteceram rápido demais, o que acabou me deixando um pouco assustado. Dia desses, pensando no que o futuro pode reservar, fiz um exercício que misturou previsões, paciência, uma dose de bom humor, e imaginei como o futebol poderá estar em 2050.

É sempre bom avisar que essa lista é uma brincadeira, portanto, peço que não encarem tão a sério (apesar do meu medo de que algumas coisas aqui se tornem realidade).

Então, vamos lá. De acordo com todas as transformações que vi até hoje no futebol, daqui algumas décadas, essas serão as mudanças pelas quais nossa judiada paixão passará:

1 - Os nomes dos times mudarão: Acredite se quiser: com a onda cool que tomou conta do futebol desde os anos 2000, muitos times tradicionais do futebol mudarão seus nomes. O Corinthians se tornará Itaquera Hawks, o Palmeiras passará a se chamar Big Green Falcons, o tradicional Santos mudará sua razão social para Beach Boys. O Grêmio será conhecido por Immortal Blues, o Fluzão será o Xerém Warriors, e o Atlético Paranaense vai ser chamado de Hurricane.

2 -A imprensa esportiva vai ficar pior: Acredite, o que parecia não ter como ficar pior, vai piorar, e muito. Os programas esportivos são apresentados por ex participantes de reality shows, e jogadores como Ganso, Pato, Lucas Moura, Bernard e Elias comandarão uma mesa redonda, que além de muito sem graça, contará com a presença de cientistas da NASA, que explicarão o futebol através de cálculos astronômicos. Aliás, depois do 4–1–4–1, o esquema da moda será o 1–1–1–1–1–1–1–1–1–1, onde cada jogador ocupa uma faixa do campo.

f2.jpg

3 -Sistema de Draft: Da mesma forma que os esportes americanos, o futebol adotará o sistema de draft. Universitários serão escolhidos, porém, de maneira diferente. Ao invés do clube analisar seu desempenho nas competições, a beleza e o potencial de marketing do possível futuro jogador serão analisadas, além da popularidade nas festinhas da faculdade. O goleiro Alisson comandará a comissão de escolha, por ser um dos pioneiros da dinastia da beleza no futebol nacional. E ah, a capacidade técnica será apenas um detalhe.

4 - Mudança dos uniformes: Sabe a expresão "fulano joga de terno"? Pois bem, ela vai se tornar realidade. Para deixar o futebol mais plástico e glamouroso, não teremos mais uniformes como os atuais. Afinal, um esporte tão elitizado não pode ter como traje algo tão simplório como essa coisa brega de camisa, calção e meião.

f3.jpg

5 - Transferências com valores astronômicos: Esqueça os milhões. Os jogadores agora mudarão de time por bilhões. E não será nem em euros. As transferências serão pagas em barras de ouro (que valem mais do que dinheiro e moedas virtuais).

6 - Teremos apenas dois jogos por mês: Cansados da rotina cansativa de viagens, jogos, entrevistas, estadias em hotéis de beira de estrada, refeições nos restaurantes menos apresentáveis, e campanhas publicitárias om baixo retorno financeiro, os jogadores (ou players) decidiram que para sofrer menos, o ideal é que se jogue uma vez a cada 15 dias. A CBF acatará a decisão, em nome do bom futebol.

Pelo visto, o futuro é nebuloso.

E aí? Você acha que dá pra encarar o futebol do futuro?

Um abraço, e até a próxima.