O VALOR DA AMIZADE

texto: André Mendonça | fotos: Marcelo Tabach | vídeo e edição: Daniel Planel

Emoção é pouco para definir o último encontro promovido pelo Museu da Pelada. Estamos cada vez mais calejados no quesito resenhas surreais, mas acompanhar a visita de Adílio ao craque Mendonça, na clínica de reabilitação Jorge Jaber, foi algo que jamais passou pela nossa cabeça e a ansiedade tomava conta da nossa equipe durante o trajeto para Vargem Grande.

Antes de qualquer coisa, no entanto, precisamos ressaltar a atitude do camisa 8 rubro-negro, o grande responsável por convencer o ídolo do Botafogo a iniciar o tratamento. Em tempos de intolerância e rivalidade cada vez mais exacerbadas nos estádios, Adílio deu uma verdadeira aula de cordialidade, mostrando o verdadeiro valor da amizade.

- Joguei contra o Mendonça desde a categoria Dente de Leite e ele virou um irmão para mim. A gente conversava muito e um dia eu senti que a gente podia nos ajudar. Quando a situação estava incontrolável, a gente teve uma conversa séria e ele me prometeu que viria para a clínica. A recuperação dele já é visível e eu fico muito feliz com isso – comemorou Adílio.

Adílio, Dr. Jaber e Mendonça

Adílio, Dr. Jaber e Mendonça

Assim que chegamos à bela clínica, fomos recebidos com muito carinho por Patrícia Terra e pelo renomado Dr. Jorge Jaber. Enquanto conversávamos com Adílio para entender como a situação havia chegado àquele ponto, avistamos Mendonça vindo ao nosso encontro, caminhando com a mesma classe dos tempos de Botafogo.

Após um longo abraço, Sergio Pugliese presenteou o craque com uma camisa 8 do Botafogo, personalizada, e não pensou duas vezes antes de emendar uma pergunta em alusão ao drible desconcertante de Mendonça em Júnior.

- Foi com essa que você deu o “baila comigo” ?

- Olha só, rapaz! – retrucou Adílio com bom humor, para a risada de todos.

Orgulhoso da própria recuperação, Mendonça fez questão de contar as novidades para o amigo do peito:

- Adílio, você vai adorar! Já estou no peso que o médico queria! O único problema é a piscina, ela está curta demais para mim – disse o “nadador” Mendonça.

A dupla caminhava lado a lado pelo jardim enquanto conversava sobre a vida e só pararam no castigado campinho de futebol da clínica, que não suportou a forte chuva do dia anterior. Ali, os craques se sentiam mais do que em casa.

Como não podia faltar uma bola de futebol naquela resenha, Sergio Pugliese tratou de rolar de mansinho nos pés de Mendonça, que dominou com classe, algo rotineiro na sua brilhante carreira. Ainda no gramado, os craques ensaiaram uma tabelinha, fato inédito na carreira das feras que nunca jogaram no mesmo time, para a sorte dos marcadores.

Enquanto se prepara para voltar a fazer o que mais ama, Mendonça revelou que mata a saudade de outra forma:

- Eu ainda não posso mexer com bola, mas já estou sendo o juiz das peladas aqui da clínica. Tem uma garotada boa de bola aqui.

A garotada boa de bola, em questão, admirava a resenha de longe com papéis e canetas em mãos, pronta para pegar autógrafos dos verdadeiros ídolos do nosso futebol, assim que fossem autorizados pelo cuidador.

Quem também não poderia deixar de participar da resenha era o Dr. Jaber, que antes de falar sobre a evolução do nosso craque, tirou onda e arriscou umas embaixadinhas desajeitadas.

- Sempre temos preocupação com o aspecto físico dos nossos pacientes e nisso o Mendonça está inteiro. Nesse momento é uma pessoa como eu. Meu sonho é fazer um joguinho com ele nesse campo – revelou o doutor.

Marcelo Tabach (19).JPG

Para a temida e, ao mesmo tempo, alucinante sessão de fotógrafos da fera Marcelo Tabach, Adílio ajudou o amigo a vestir a bela camisa do Botafogo e mais uma vez enalteceu a amizade. Já vestido com a blusa que lhe trouxe muitas alegrias, Mendonça mandou um recado cheio de esperanças.

- Torcedor, me aguarde! Estou voltando, e voltando com saúde!

Ansiedade é pouco para ver você aqui com a gente, Mendonça! Estamos aguardando, amigão!