Escolha uma Página

luis filipe chateaubriand

O CRAQUE DO BRASIL EM 2018

por Luis Filipe Chateaubriand

Em 2018, o Palmeiras era o clube dominante do futebol brasileiro, tendo sido o vencedor do Campeonato Brasileiro da Série A.

À frente da trupe, o atacante Dudu.

Homem de muitos gols, também fazia assiduamente assistências para outro alviverdes marcarem.

Raçudo, buscava espaços contra as defesas adversárias com rara competência, o que garantia, ao Imponente, boas oportunidades.

Líder, instruía os companheiros a estarem ligados nos jogos, a se doarem em campo, a terem comprometimento.

Tinha, também, a identificação com a torcida, que sempre o prestigiava e se fazia presente para enaltecer o grande jogador.

Por essas e outras, Dudu foi o craque do Brasil em 2018.

O CRAQUE DO BRASIL EM 2016

por Luis Filipe Chateaubriand

No ano de 2016, o Palmeiras se destacou, vencendo o Campeonato Brasileiro.

O destaque do time foi o jovem Gabriel Jesus, que exibiu futebol de qualidade – o que o levou, posteriormente, para o Manchester City.

O garoto era especialista em fazer gols, com posicionamento na área bastante pertinente.

Além disso, Jesus fazia bem o pivô, preparando chances para companheiros de clubes.

Jogador, também, de saúde e força física, não desfalcava o “Verdão” em seus jogos.

O conjunto de virtudes levou o jogador a vencer a Bola de Ouro da revista Placar, em 2016.

Merecidamente. 

O CRAQUE DO BRASIL EM 2014

por Luis Filipe Chateaubriand

Em 2013, o Cruzeiro foi campeão brasileiro.

Teve como destaque a dupla Everton Ribeiro e Ricardo Goulart.

Everton Ribeiro, jogando muita bola, foi eleito o craque do Campeonato Brasileiro – só não foi o craque do ano no futebol brasileiro porque Ronaldinho Gaúcho “arrebentou a boca do balão” jogando pelo Atlético Mineiro, na Copa Libertadores da América.

Com o sucesso, Everton Ribeiro foi negociado com o futebol árabe em 2014.

E Ricardo Goulart ficou no Cruzeiro, sem o parceiro.

Pois, em 2014, o Cruzeiro foi campeão brasileiro novamente e, desta vez, Ricardo Goulart assumiu o protagonismo.

Jogou muito, jogou bastante, jogou “o fino”.

Por assim dizer, jogou por ele e por Everton Ribeiro.

E, com isso, Ricardo Goulart foi o craque do Brasil em 2014! 

FLAMENGO 6X0 BOTAFOGO, O JOGO DA VINGANÇA

por Luis Filipe Chateaubriand


Em 1981, um Flamengo x Botafogo entrou para a história do futebol!

Em 1972, o Botafogo havia “sapecado” sonoros 6 x 0 no Flamengo.

Pois, em 1981, o Flamengo “devolveu a gentileza” ao “Glorioso”, com também sonoros 6 x 0.

Aos sete minutos do primeiro tempo, Adílio e Lico trocaram passes pelo lado direito do campo, até que Lico fez o cruzamento, muito bem aproveitado por Nunes, ao lado da baliza esquerda botafoguense.

Flamengo 1 x 0 Botafogo.

Aos 27 minutos do primeiro tempo, Nunes e Adílio tabelaram pela esquerda e a bola sobrou para Zico na meia lua; o “Galinho” chutou, a bola bateu no zagueiro Jorge Luiz e voltou para Zico, que bateu firme para o gol… a bola ainda bateu na trave direita antes de chegar ao seu destino.

Flamengo 2 x 0 Botafogo.

Aos 34 minutos do primeiro tempo, Zico, Júnior e Nunes tabelaram na entrada da área, coube a Nunes passar a bola a Lico, que chutou “cruzado”, forte, sem chances de defesa para Paulo Sérgio.

Flamengo 3 x 0 Botafogo.

Aos 39 minutos do primeiro tempo, falta na esquerda da área, cobrada por Zico, encontrou a cabeça de Adílio com perfeição, o “Garoto da Cruzada” procedeu a cabeçada por cima do goleiro Paulo Sérgio.

Flamengo 4 x 0 Botafogo.

Aos 30 minutos do segundo tempo, Adílio investiu pela esquerda, mas foi abalroado por Rocha, em pênalti, batido por Zico com extrema categoria, a de sempre.

Flamengo 5 x 0 Botafogo.

Aos 40 minutos do segundo tempo, um ataque do Flamengo fez com que a bola chegasse a Adílio, na esquerda.

 

Adílio cruzou na área e o beque Jorge Luiz afastou.

Mas a bola chegou aos pés de Andrade que, da entrada da área, proferiu um “foguete” que chegou ao seu destino.

Flamengo 6 x 0 Botafogo.

E, ali, estava vingada a goleada botafoguense de 1972.

Naqueles dias, os rubro negros só sabiam dizer: “chora, cachorrada!”.

O CRAQUE DO BRASIL EM 2013

por Luis Filipe Chateaubriand


Ronaldinho Gaúcho apareceu com destaque em 1999.

Dali, foi crescendo, crescendo, crescendo… até que nos anos de 2003, 2004 e 2005 foi, simplesmente, o melhor jogador do mundo!

Muitos diziam naquela época que, inclusive, alcançaria a excelência técnica de Pelé.

Aí, veio o grande erro de Ronaldinho Gaúcho: entre a farra e a bola, escolheu a primeira.

Seu futebol foi definhando, definhando, definhando.

Virou uma caricatura de si próprio.

De repente, não mais que de repente, o homem partiu para uma reviravolta.

Em 2013, levou o seu Atlético Mineiro ao título inédito da Copa Libertadores da América.

Repertório vasto, jogadas de classe, inteligência ímpar, o homem fez a diferença para o título.

E, por isso, foi o craque do Brasil do ano de 2013!