Escolha uma Página

AMARELINHA BANALIZADA

1 / agosto / 2022

:::::::: por Paulo Cézar Caju ::::::::

Em uma resenha depois da pelada com os amigos, um deles me pergunta: “PC, você sabe de cabeça o meio-campo da Seleção?”. Se essa pergunta fosse feita nos áureos tempos do nosso futebol, qualquer brasileiro saberia sem pensar duas vezes, mas hoje a realidade é outra! Depois de alguns segundos pensando, lembrei que é formado por Casemiro, Fred e Lucas Paquetá. Nada contra esse trio, mas eu é que devo estar mal acostumado mesmo! Vestir a amarelinha era um privilégio para poucos e quem era convocado fazia de tudo para permanecer no grupo. Lembro como se fosse ontem da minha primeira convocação e o quanto a gente respeitava a amarelinha. Ninguém da minha época falava que chegaria lá e atualmente qualquer jogador da base já fala em ser convocado! A concorrência era grande e várias lendas do futebol brasileiro tiveram pouquíssimas ou nenhuma oportunidade. Ademir da Guia, Dirceu Lopes, Eduzinho, Antunes, Zé Carlos, Paulo Borges, Samarone, Alladin, Lula, Silva, Denílson, Spencer e Parada foram alguns deles e eu poderia passar horas aqui citando vários outros nomes. Na minha época, cada clube tinha de 5 a 6 craques e tenho certeza que esses clubes batiam de frente com qualquer seleção atual. Hoje em dia, a Seleção virou um balcão de negócios e volta e meia aparece um que eu nunca ouvi falar na vida! Faltam quatro meses para a Copa do Mundo e confesso que nunca estive tão desacreditado. Podem falar que eu sou ranzinza, chato, reclamão, mas está cada dia mais difícil ver uma luz no fim do túnel. O 10×1 (7 da Alemanha e 3 da Holanda) era pra ter sido uma lição, mas, sinceramente, acho que até pioramos de lá pra cá! Antes que falem besteira, sou brasileiro e vou torcer até o fim! Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos!

Pérolas da semana:

“Ligação direta ao jogador de lado de campo com o pé dominante chapando por dentro na cara ou na orelha da bola, elevando o jogo pegado e fazendo a transição entre os setores”.

“Chama a bola de coberta e o volante proativo que faz o encaixe com sustentação de lado com intensidade mental e atmosfera que oferece ao falso 9 uma marcação alta ou baixa para quebrar a linha de cinco e matar a bola viva ou queimando de um time espetado”.

6 Comentários

  1. Ronaldo Chaves

    Na verdade hoje eles preferem as verdinhas(dólar) á glória da amarelinha (seleção brasileira). Tem jogador que não merece vestir nosso manto sagrado. E infelizmente os torcedores estão preferindo acompanhar seus times do que a Seleção Canarinho. É muita panela. Quem merece não é convocado.

    Responder
    • Mario Cezar

      PC Caju. Sempre brilhante nas letrinhas assim como foi no campo jogando futebol. Que saudades daquela época e até acho que por não aparecer mais craques por aqui estamos a 20 anos sem ganhar Copa do Mundo. Abraços.

      Responder
  2. Jorge

    PC, o futebol brasileiro deixou de ser uma arte. Não encanta mais. O inesperado, aquele ato de genialidade, não acontece mais em campo. O futebol de hoje tem cara de repartição pública: rotina, pouca criatividade e pouca entrega. Este VAR tornou mais sacal as partidas. Acabaram as polêmicas. Imagine o VAR na final do carioca de 1985… Flu x Bangu

    Responder
  3. Netto

    Esse Selecção é selecionada por Empressários com grande influência dentro da CBF.
    Obs. Vão passar mais uma Copa sem ganhar nada!

    Responder
  4. João CAVALCANTI

    Olha, Seleção hj em dia não seleciona, apenas se escolhe!

    Responder
  5. Vicente Francisco

    Em 69/70 você tinha concorrência direta de Edu, do Santos, como um ponta dito “autêntico” e do Rivelino que ajudava a compor o Meio de Campo. Todo mundo alí era craque e tinha um padrão-seleção que era pra poucos, muito poucos….

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.