UM GOLAÇO DENTRO E FORA DE CAMPO

por Felipe Carvalho

Além da diversão, a pelada ajuda a arrecadar doações para os necessitados

Além da diversão, a pelada ajuda a arrecadar doações para os necessitados

Nada de dribles, canetas ou pedaladas. Em Queimados, na Baixada Fluminense, o que mais tem chamado a atenção dentro das quatros linhas é o espírito do solidariedade dos peladeiros de plantão, que se reúnem todos os sábados para baterem aquela sagrada bolinha no campo da Duloren, no bairro Parque Santiago. Todo mês, os atletas do grupo AFA (Amigos Futebol Amizade) arrecadam alimentos, que são convertidos para as famílias e instituições carentes do município e ainda doam sangue para o Hemorio, um verdadeiro gol de placa, para nenhum artilheiro que se preze colocar defeito. Não é verdade?

Entre as dez famílias que receberam cesta básica neste mês está a da dona de casa Maiza Costa de Santana, de 36 anos. Moradora do bairro da Porteira, atualmente desempregada e com doença renal crônica, ela vive da doação mensal de R$ 200 de uma ex-patroa, quando trabalhava numa casa de família.

- Uso esse dinheiro para comprar os medicamentos e na maioria das vezes ainda falta. Graça a Deus, sempre vem uma pessoa me ajudar, minha tia, meus irmãos. Quando a cesta chegou, meu armário estava vazio. Estou vivendo de doações - diz a moça que vive com a filha de dez anos e faz sessões de hemodiálise três vezes por semana numa clínica conveniada com a prefeitura.

Moradora recebe as doações em casa

Moradora recebe as doações em casa

Não falta criatividade para esta turma que já provou que bate um bolão dentro e também fora de campo. Eles criaram uma página numa rede social, onde são divulgadas as atividades do grupo. Tem direito também a entrevistas antes e depois de cada jogo com os treinadores das equipes, craque da rodada e, claro, não poderia faltar o pereba, o atleta que teve a pior atuação. Tudo uma brincadeira, cujo objetivo principal é estimular a interatividade com o público e, assim, identificar através dos seguidores mais pessoas que precisam de doações.

- Nosso sonho é construir uma sede própria do grupo, estamos atrás de ajuda para isso. Lá seria o ponto de arrecadação de alimentos e ainda de encontros da galera - projeta o presidente do grupo, Alan Ribeiro.

"Final será neste sábado"

Os peladeiros solidários posam para a foto

Os peladeiros solidários posam para a foto

Apesar de todo o espírito de solidariedade, quando os times entram em campo, o clima da rivalidade se faz presente. Pelada? Jogo amistoso? Que nada!! O que não falta é competição. Durante o semestre, o grupo seleciona "treinadores" que montam seus times momentos antes da partida com os atletas presentes. Ao todo, são cerca de 50. Para garantir a vaga, os jogadores literalmente madrugam e chegam à beira do campo antes das 6h da manhã. Neste sábado (14), acontecerá a final da competição amadora e no próximo dia 4 de junho será a premiação com direito a uma festa de gala.

- Levamos tudo muito a sério. Para o próximo mês vamos começar uma campanha de agasalhos e roupas de cama por conta do inverno - adiantou o diretor Gilmar Melo.

Para se tornar um doador, é só levar um quilo de alimento não perecível nas manhãs de sábado ao campo da Duloren, no bairro Parque Santiago ou entrar em contato com a página do grupo no Facebook: A.F.A. Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail: afanaticos2011@gmail.com