AULA EM BARCELONA

Por Marcelo Rodrigues, de Barcelona

marcelorodrigues

Amigos, que saudade...tô de volta!!!

Falar sobre Futsal é a minha vida. Vivo, respiro e revigoro as energias nas férias para voltar explodindo. Estou em Barcelona ainda de férias mas já estudando. Já vi jogos de Futsal sub 20 e ontem assisti Barcelona 6 x 0 Atlético de Bilbao. Tenho ainda hoje treinos da base e do adulto no Futsal, amanhã mais treinos da base e jogos de sub-20 e adulto, encontros com pessoas da administração, jogadores e técnicos, enfim, um aprendizado espetacular até a próxima quinta-feira (sexta eu volto ao Brasil). Estava programada uma visita à Lisboa para hoje mas um problema na agenda da pessoa que me convidou, não permitiu. Talvez na quarta. 

A verdade é que a estrutura profissional desse clube é algo inimaginável porque fica muito claro que não tem limites para se manter em sucesso. Conseguem se reinventar a cada ano. E a cidade idem.

Essa viagem ainda me dá a chance de conversar com jogadores que defenderão seleções nos campeonatos da Europa e no Mundial. Espanhóis, italianos e brasileiros (talvez os portugueses). O Sportv transmitirá várias competições de Futsal na temporada. Começará no dia 31/1 com amistoso da seleção que se prepara para as eliminatórias sul americanas, de 5 a 13 de fevereiro, em Assunção, Paraguai. Durante fevereiro ainda transmitiremos o Europeu de seleções.
Portanto muito Futsal na veia para nós!!! 
2016 promete!
 

marcelorodrigues


-----/////

A nota triste é que o meu grande amigo e irmão Júnior Bocão, figura queridíssima no mundo da bola pesada e do futebol, hoje comentarista de Futsal do Esporte Interativo, além de treinador do Botafogo/Casa de Spaña/Helênico, sofreu um infarto ontem e está em observação. Será submetido a um cateterismo hoje. Estou longe mas ligado em tudo e rezando bastante para que ele volte ainda mais sorridente ao nosso convívio. Saúde meu irmão, você vai sair dessa e vai tirar onda. Precisamos muito de você. 

-----///

Volto na semana que vem com entrevistas e um resumão dessa viagem espetacular. 

BOTAFOGO CAMPEÃO!!!

Por Marcelo Rodrigues

Como todos sabem, estou de férias. Nas férias, faço tudo o que mais gosto: fico com a família, jogo peladas, vou para resenhas, assisto jogos das categorias de base e viajo muito. Nada diferente do que a maioria das pessoas.

No último sábado, fui ver a final do campeonato carioca adulto de Futsal. Botafogo/Helênico/Casa d Spaña X ADDP/Cabo Frio. As duas equipes se enfrentaram em Cabo Frio e o resultado foi 2x2 na primeira partida. O time de Cabo Frio reclamou demais de terem sido escalados dois árbitros do Rio de Janeiro na partida de ida, pois o combinado seriam dois árbitros do interior. Aumento de custos, dúvida dos torcedores e dirigentes e um clima ruim criado.

Veio a marcação para o jogo de volta. Surpresa geral: jogo no Olaria. Nem o Botafogo e muito menos a equipe de Cabo Frio entenderam o local. E o horário? 13 horas!!!??? Treze horas, em Olaria, no verão? Só pra quem gosta muito...Mas o pior é a quadra não ter 40m x 20m.

Bem, como estou de férias e sigo fielmente meu planejamento, fui jogar minha peladinha no Caça e Pesca. Peguei leve porque estou fazendo alguns exames e a situação requer certo cuidado. Depois, Praia da Barra (em frente ao clube), com a esposa!!! Passei em casa e saí um pouco atrasado para a missão de carioca salonista, amante do jogo e, claro, como profissional interessado em descobrir novos jogadores, conceitos etc. Cheguei, de táxi, às 13h35, ao Olaria. No clube, por baixo, 43 graus.  Na quadra, nesse horário, no mínimo, 47 graus.

Olhei a quadra e vi a mesma toda raspada. O ginásio do clube é muito bom, mas uma final ali, no verão, tem que ser, no mínimo, às 21h. Cheguei ainda na metade do segundo tempo da preliminar:  a final do Sub 20, Grajau Country x Piedade. Jogo emocionante. Vitória no tempo normal do Piedade e uma prorrogação marcada por momentos de rara pressão emocional. Veio a prorrogação e o Grajaú fez 1x0 mas sofreu o empate restando 17 segundos para o fim. Esse resultado dava o título ao Piedade, mas o goleiro linha fez o gol de empate restando 9 segundos. Provocações de lado a lado, a pancadaria rolou. Vi uma senhora (torcedora ou mãe de atleta) incitar a violência. Vi os torcedores do Piedade invadirem a quadra e buscarem mais tumulto, vi alguns jogadores de altíssima qualidade, dos dois lados, muito mal educados para a profissão.

Enfim, vários expulsos dos dois lados, paralisação de 20 minutos, muito trabalho para retirar todo mundo, só dois policiais em quadra, péssima arbitragem e bola rolando para os 9 segundos finais. O Piedade ainda teve duas situações de gol e não converteu. O Grajaú tornou-se bicampeão. Comemorações normais, ânimos apaziguados e os jogadores campeões passaram a cantar uma música provocativa e de péssimo gosto. Eu ali temi por outro tumulto. E o pior é que tudo consentido. Mas acabou bem.

Aí, enfim, veio a final do adulto. O jogo começou às 15h, quando já estava na minha terceira garrafa d'água de 500 ml. Dois grandes treinadores: Bocão e Cupim. Duas crias do mais alto nível do Futsal carioca. Os dois também brilharam na Espanha. Jogo de muito bom nível técnico e tático, decidido no segundo tempo, sem violência e sem falhas gritantes de arbitragem. O Botafogo fez 1x0, Cabo Frio empatou, o Botafogo fez 2x1 ainda no primeiro tempo, mas Renato, goleiro linha de Cabo Frio, restando dois minutos, fez um golaço. Botafogo campeão com um grande jogo.

Obs: saí às 17 horas do ginásio.
Opinião: não tenho dúvidas do esforço feito pela Federação para que esse campeonato fosse realizado. Poucos recursos, estrutura em organização, entre muitas coisas. Sempre alguém será contra algo. Isso é fato. Mas não pode bobear em situações simples, como quadras, ginásios, horários, segurança etc. A hora é de abraçar idéias. Não acredito e jamais seria leviano em levantar suspeitas.Vejo pessoas que conheço e respeito, numa entrega absurda para a melhoria do Futsal do Estado. De verdade. Detalhei as falhas porque quero o melhor para o jogo. Estou há 18 anos comentando a Liga Futsal e vou aos clubes mais importantes do mundo estudar e digo: falta educação profissional de atletas na base. Educá-los para o jogo profissional não se limita a ensinar padrões de jogo. Atitude lamentável de ALGUNS ótimos jogadores. Eu indicaria no mínimo sete jogadores no somatório das duas equipes para qualquer equipe da Liga ou no mundo. O Rio é muito forte individualmente.

Conselho: nunca façam besteiras pilhados por quem está pilhado. Dirigente torcedor não vai a lugar nenhum. Vocês tem chance de serem reconhecidos no mercado, mas precisam tirar esse amadorismo da cabeça. Repito. Sei da entrega e vi a situação de incredulidade e tristeza do vice da federação, Luizinho Roux, pelo que estava acontecendo. Pais em quadra, palavrões destes contra os árbitros etc. No Barcelona, pai nem vê o treino. E os jogos em silêncio. Isso na base. Bola para estar lá eu vi vários. E eu ajudo. Com essa postura que vi sábado no sub- 20, vão matar esses talentos e vão viver de história no futuro. E os pais estragam tudo (em 80% dos casos).

Vivemos num estado falido, onde professores são cobrados e não são pagos. Temos uma modalidade que estava falida e hoje respira por aparelhos. Senti durante o jogo (pois assisti atrás do banco, do lado esquerdo, portanto num tempo ouvi o Botafogo e no outro o Cabo Frio), uma preocupação maior do que o próprio jogo em citar os problemas, achar possíveis "armações", criticar a arbitragem, desespero total (o roupeiro de Cabo Frio foi expulso por atirar um objeto na árbitra), entre outras coisas. Em alguns momentos a equipe estava apta a virar ou esteve melhor e não conseguiu porque os atletas estavam pilhadaços.

Esse tipo de coisa, só atrapalha. Torcida pode. Banco e CT nunca. Vi dois jogadores se xingando no banco. Isso é pilha errada. Reclamar é justo mas é na justiça. Quadra, não. Antes e durante o jogo é tiro no pé.

O Botafogo, do técnico Bocão, jogou muito bem e foi merecedor pelo que aconteceu em quadra. 3x1. Parabéns ao Botafogo e comissão técnica, ao esforço da parceria do Helênico e da Casa d Spaña e a muitos jogadores, já consagrados, que se doaram para essa conquista. Dois goleiraços (André e Miraglia), além de Leandrinho, Cazuza, Fuste, Edu e todos os outros. Mas o destaque absoluto foi o Renato. Que tranquilidade nos dois gols. Sensacional.

Para finalizar. Eu acredito no Rio de Janeiro e acredito que as coisas vão melhorar ainda mais. E acredito nessas pessoas que lá estão, tendo a esperança de que as falhas ocorridas serão avaliadas e nunca mais cometidas. Peço que entendam como construtivas as críticas às carreiras de cada um de vocês. Já passei por todas essas coisas e as coisas não mudaram. Profissionalmente, mudei e acho que vem dando certo. Estarei aqui para ajudar a cada um dos citados desde que desejem ser bem sucedidos. Não sou o dono da verdade, mas busco a excelência em tudo que faço. Muitos me criticam. Mas só ouço os verdadeiros. Os outros querem holofotes. Eu sou de verdade. Tenho certeza que o caminho é esse. Feliz por ter visto dois grandes jogos, ótimos jogadores, grandes profissionais e um pouco chateado por ter visto cenas lamentáveis. Mas isso tem jeito. A única certeza é que com as cenas que aconteceram, ninguém chegará a lugar algum. Com profissionalismo sim. Essa época do ano é feita para reflexão.

Pensemos...

Bocão, feliz pelo seu sucesso!

Cupim, você é o sucesso!

Foi no Fut 7 e ganhou. E vai ganhar muito ainda. Competência monstra.

Sorte a todos, contem comigo e um Natal repleto de paz, harmonia e amor.

É Futsal na veia!

 

SOS JARAGUÁ

por Marcelo Rodrigues

Estive há dez dias em Jaraguá, assistindo a final do catarinense contra Joinville.

Conversei muito com o Cristiano (um dos do donos da CSM) e vi sua luta em busca de parceiros para manter a equipe. 

Soube hoje que a diretoria liberou atletas e CT para negociarem com outros clubes.

É de uma tristeza avassaladora saber que uma equipe com a tradição conquistada por Jaraguá no Futsal possa terminar porque os bilionários ou milionários ou ainda os ricos empresários ou micro empresários não querem cooperar com a CSM em busca de acerto no patrocínio do time.

Ajudei Cristiano a buscar apoio por meio de Incentivo Fiscal dentro dos projetos do Ministério do Esporte (assunto que domino). Mas as empresas procuradas parecem não ter interesse. Liguei para Brasília em busca de auxílio técnico e mostraram-se aptos a nos orientar. 

Óbvio que ninguém sabe pra onde o país vai nessa crise absurda. Todavia há soluções como as leis de incentivo que podem, e muito, ajudar, pois as empresas já pagam ou já tem os impostos comprometidos. Portanto me parece que não entendem bem o que representa o Futsal hoje em termos de visibilidade. 

O Futsal hoje tem audiências astronômicas trazendo um retorno midiático avassalador para as empresas que o patrocinam. Por que será que Carlos Barbosa e Orlândia mantém seu times?

Tramontina e Intelli sabem o retorno. Entendem a crise mas estão lá.

O que não pode é fechar os olhos para o clamor popular. O povo de Jaraguá vem juntando grana pra pagar e manter o time.

Não sei nem como faz, mas vou participar. 

Aplausos para o Cristiano que lutou sozinho para que a equipe se mantivesse, e continua lutando para que se mantenha. 

Espero que os muitos empresários (muitos mesmo) entendam que Liga Nacional de Futsal é a competição mais difícil da modalidade no mundo. Vencer não é só ficar com o título. Difícil dizer isso para o dono da empresa ou para o diretor financeiro. Mas o diretor de marketing buscará os meios pra convencer.

Caro é o que não dá lucro e se fizerem a conta de publicidade indireta, podem ter certeza de ter tido uma das maiores visibilidades do mercado. 

Desculpas mil eu já ouvi. Só não ouvi ainda a solidariedade ao povo que clama pela manutenção da equipe.

Contem comigo e espero que a situação se reverta. 

Eu estou junto nessa luta.

É Futsal na veia!  

O JOGO DO AMOR

por Marcelo Rodrigues

Participei de uma grande festa, sábado, no Tijuca Tênis Clube em benefício da Casa Ronald. A Casa Ronald hospeda e dá aparato à crianças e adolescentes diagnosticados com câncer.

Vários craques abrilhantaram a festa, tais como: Cabreúva, Fininho, Guina, Mauro Bandit, Bartolo, Cazuza, Vander Carioca, Andrey, Baratinha, Aciolly (artilheiro do América, no futebol de campo), Ibson, ex-Mengão, e muitos outros. Maravilhoso participar da organização desse evento junto ao amigo Felippe Alexandre e ainda ter, no final da festa, uma resenha engraçadíssima com essas feras todas. As crianças merecem muito e o evento chegou para ficar. E ano que vem tem muito mais!!! Parabéns a todos os envolvidos!!!! O amor e a generosidade venceram mais uma vez!!!!

O MERCADO DA BOLA DIZ:

  • Vander Carioca estará no Corinthians no ano que vem.
  • Deives ficará no Timão. 
  • Simi assinou com Sorocaba.
  • Nenê fica no Corinthians.
  • Guitta aceitou a redução de salário.
  • Ferretti idem. 
  • Valdin e Neto seguem sem clube. 
  • Orlândia contrata jovens valores e mantém a base. Contratou também o Gian Volverini.
  • Jaraguá define seus rumos semana que vem.

É isso, volto com mais notícias durante a semana.

É Futsal na veia!!!!

CORINTHIANS CORTA 70% DO FUTSAL

por Marcelo Rodrigues

jaragua.jpg


Alguns temas importantes para serem abordados nesse artigo de hoje:

Liga Nacional, Sorocaba campeão da Libertadores, Jaraguá x Joinville, convocação da seleção e desmanche no Corinthians.

Tentarei ser o máximo objetivo possível em cada tema. Vamos lá:

Liga Nacional de Futsal

Há excelente boa vontade, grande profissionalismo, busca pela melhora, busca pelo diálogo e realizou uma grande competição. 

Sempre podemos melhorar e 2016 já haverá play off. Ótimo! 

Melhorias em ginásios, cabines e ginásios adequados para a transmissão, punição financeira para clubes que proporcionarem brigas, tumultos, ou violência de qualquer espécie, partindo de jogadores, comissão técnica, dirigentes ou torcedores. Perdeu a linha, punição!!! Modelo NBA. 

Ou perda de mando, ou qualquer coisa, sei lá! 

Saldo muito positivo, assim como merecido o título de Carlos Barbosa.

----///

Ontem a equipe de Sorocaba sagrou-se campeã da Libertadores de Futsal. 

Gostei muito da apresentação do time que pegou o Real Bucaramanga, da Colômbia, e base da seleção de lá. Muda de patrocínio, mas fica em Sorocaba. 

Parabéns pelo título e sorte no ano que vem. 

-----///

Comentei o jogo acima citado do estúdio no Rio de Janeiro e fui direto para o aeroporto. Peguei um voo para Curitiba e fui de carro até Jaraguá do Sul para ver a final do catarinense. Jaraguá x Joinville fizeram um jogaço.

A marcação, determinação, concentração, pressão, transição, jogo de ataque veloz e entrega de Jaraguá, proporcionaram um grande placar: 4 x 0. 

A diretoria da equipe anda em busca de outras grandes empresas para manter o bom nível do time na próxima temporada. 

Semana que vem muitas reuniões na pauta e a possibilidade de novos parceiros.

Parabéns à Joinville/Krona pela boa partida e tentativa constante de ataque, mas que esbarrou numa defesa espetacular.

Sorte à Jaraguá e ótimo 2016.

-----///

Convocação da Seleção

Todos os convocados são ótimos jogadores.

Chamou a atenção o fato de jogadores de Corinthians e Orlandia não terem sido convocados.
No Grand Prix os clubes não liberaram os atletas porque tinham semifinais da Liga.

O que acho disso?

Que nosso calendário é horrível, que seleção é para os melhores, sempre, que se há competição antes das finais, que as datas das finais mudem, que os times precisam ter duas semanas de preparação pós competição internacional, que é preciso liberar atletas e valorizar seu produto, e que retaliação, bem como não liberação, ficou pra trás com os coronéis. Portanto que o calendário seja revisto. O importante é resolver. 

Se todos queremos o melhor Futsal possível, vamos botar a cara, discutir, brigar, apontar, botar o dedo na ferida de cada um e depois sairmos abraçados com um PRODUTO bom pra TODOS. 

O EU no Futsal é constante e prejudica a todos. 

Seleção é para os melhores, tanto no Grand Prix quanto nas Eliminatórias. 
Para as eliminatórias é óbvio que a convocação de atletas da Europa se faz necessária. Estarão no meio da temporada, em atividade, voando, enquanto os daqui estarão voltando de férias. 

Para o mundial a situação se inverte. Então que tenhamos o entendimento e que os melhores jogadores brasileiros espalhados pelo mundo sejam convocados, sem retaliações de ambas as partes. Quem perde é a modalidade. Senhores: depois dos problemas todos nos últimos quatro anos, ou nos últimos 30, mudemos juntos essa bagunça. Por favor!

-----///

Corinthians

Tirou 70% do investimento no Futsal.

Muitos jogadores com dois anos de contrato foram chamados em dezembro para reduzir.

Uma atitude lamentável e pouquíssimo profissional tendo em vista que há empresas querendo entrar na modalidade do clube.

Várias justificativas eu já ouvi. O time não ganha, não dá retorno etc. Mentira.
O retorno é absurdo. E tenho os dados de audiência. O retorno indireto de publicidade é milionário. 

A crise também vira desculpa. Tudo bem que reduzissem 20 ou 30%, mas 70 e em cima da hora? 

Aí não. 

Pisaram feio na bola.

Torço pela reestruturação e se esse fosse o plano, que tivesse sido falado no início da temporada. 

Teriam dito: "no ano que vem teremos 70% de corte no orçamento. O projeto será assim e assado. 

Mas não. 

Que tenhamos rapidamente emprego para todos esses profissionais e que todos consigam sustentar seus familiares.

É Futsal na veia!!!

O campeão voltou!!!!!!

:::: SALÃO NOBRE ::::
por Marcelo Rodrigues

A festa pelo título do Carlos Barbosa durou toda a madrugada e coloriu a cidade de laranja. | Foto: Marcelo Rodrigues

A festa pelo título do Carlos Barbosa durou toda a madrugada e coloriu a cidade de laranja. | Foto: Marcelo Rodrigues

Pito comemora com a torcida | Foto: Marcelo Rodrigues

Pito comemora com a torcida | Foto: Marcelo Rodrigues

Todos os recordes batidos, a cidade parada e o laranja tomando conta da Serra Gaúcha, que respira Futsal: Carlos Barbosa é pentacampeão da Liga!!!

A ACBF de Carlos Barbosa sagrou-se campeã, pela quinta vez da Liga Nacional de Futsal, ao vencer a equipe de Orlândia nos dois confrontos. No primeiro por 5x3 e, ontem, por 5x1.

Muito mais do que a vitória, essa conquista nos faz refletir sobre vários aspectos do jogo.

Vale a pena apostar mais na defesa passiva?

Por que não apostar no ataque?

Por que não somar marcação alta, pressionada, total com jogo de 1x1, movimentações, escapes pelas alas, passe de fundo, chute de média, entre outras coisas?

A final nos mostrou duas equipes que procuram o gol, que buscam o passe para a frente, que tentam evoluir, que não "enfeiam" o jogo, que não se baseiam em regulamento e vão em frente!

Venceu quem soube aproveitar o bom momento que aconteceu num determinado período do jogo. E a partir disso manteve a concentração e desestabilizou emocionalmente o adversário.

Carlos Barbosa iniciou pressionando. Orlândia respondia com bola para o pivô, teve oportunidades, mas não chegou.

Aí um equívoco do Deivid, um lampejo do Pito na roubada de bola, um pênalti para o Carlos Barbosa e 2x0 no placar para o time da Serra Gaúcha.

Na volta para o segundo tempo, pressão de Orlândia. Duas chances e um golpe mortal: uma reposição rápida do Wolverine no peito do Pito e gol espetacular de bicicleta do jogador que aposto ser, num futuro próximo, um dos maiores do mundo. A partir daí houve uma queda emocional de Orlândia.

Jogadores cabisbaixos contra um caldeirão laranja empurrando seus jogadores para uma concentração impressionante, uma entrega fundamental, uma união, profissionalismo, conduta e concentração.

Gostei da entrevista do Marquinhos Xavier ao final do jogo. 

E não é pela generosidade dele ao agradecer a mim, ao Daniel e ao Sportv pelo que fazemos. Ter esse reconhecimento nos deixa também agradecidos por sempre fazermos o máximo para levar o trabalho de todos ao mundo. Sempre com respeito, honestidade, parceria, e nunca denegrindo. 

Mas eu gostei ainda mais por ter a certeza de que o "jogo de ataque", o jogo de defesa alta com pressão, ou o "jogo total" (jogar e não deixar jogar incomodando sempre, sem ser violento) é a filosofia que mais me agrada num time.

Gosto de técnica - Pito!

Gosto de treinador valente, que ataca, que treina retorno, que leva gol e ataca novamente - hoje é e sempre foi Marquinhos Xavier. Há outros fantásticos. 

Parabenizo o Cidão e todo o grupo da Intelli/Orlândia pela excelente temporada. Infelizmente não jogou nessas partidas o que é capaz de jogar. Méritos do time da Serra Gaúcha.

Gosto de jogador que se entrega, que dá o sangue até a última gota.

O Marquinhos reuniu um grupo, que não só tem esse perfil, como valoriza a ideia de atacar com qualidade e objetividade.

Gosto de jogo bom para quem assiste - Carlos Barbosa! 

E gosto de férias após um ano marcado pela melhor Liga de todas, com mais de 120 transmissões, com estilos distintos, com Guarapuava, Jaraguá, Assoeva, Corinthians, Sorocaba, Orlândia, Joinville e Carlos Barbosa tendo apresentado duelos sensacionais, estilos e estratégias diferentes e até de ataques pessoais ridículos e amadores feitos por profissionais que sempre respeitei. 

Mas foi premiada a equipe que fez a melhor campanha de todas nos últimos anos.

Título muito merecido.

Parabéns de verdade porque a Serra Gaúcha está em festa!

OBS 1 - Parabéns ao Palhinha pela Gestão da Liga

OBS 2 - Parabéns à Liga por buscar o diálogo

OBS 3 - Sábado tem o último jogo do ano, às 12h, no Sportv. Sorocaba x Real Bucaramanga (Colômbia) pela Taça Libertadores da América. Final.

OBS 4 - Todos aqueles que quiserem saber o porque de determinadas ações, falas e comentários, lembro que o canal de conversa comigo é aberto.
Entrem em contato, ensinem e aprendam. Essa troca nos fará melhores.

OBS 5 - Volto semana que vem falando do jogo da Libertadores e falando sobre o evento Futsal Solidário no Tijuca Tênis Clube, dia 12/12/15 para ajudar a Casa Ronald (que cuida de crianças e adolescentes diagnosticados com câncer).

Só feras em quadra e no apoio.

OBS 6 - Merecidamente O CAMPEÃO VOLTOU.

Veja os gols aqui

A HORA DA VERDADE

:::: SALÃO NOBRE, por Marcelo Rodrigues

Pois é... um ano inteiro, avaliações, exames, treinos físicos, técnicos, táticos, amistosos, quadrangulares, torneios, pequenas lesões, alguns com sérias lesões, discussões, pilhas, torcedores, mudanças, saídas, chegadas, corneteiros, maldades, bondades, e no fim, DOIS JOGOS definirão o CAMPEÃO da Liga Nacional de Futsal. Chegou a hora da verdade. É decisão na CORTE!!! 

Orlândia/Intelli x Carlos Barbosa, hoje, às 19h, em Uberaba (MG), farão a primeira partida da final do “Reino da Bola Pesada”, em que mais os estilos se parecem. 

Nobreza, clero, burguesia e súditos, enlouquecidos, aguardam o melhor espetáculo possível, e os Bobos da Corte, junto aos corneteiros de plantão, tentam inutilmente aparecer de alguma forma.

Foquemos, SEMPRE, nos artistas e no espetáculo. 

As duas equipes marcam muito bem, pressionam e buscam a roubada de bola, passam para frente a bola, jogam para atacar. 

Orlândia chega à sua quarta final consecutiva, tem jogadores mais experientes e acostumados a decidir. Carlos Barbosa tem a melhor campanha da competição, grandes jogadores, e embora com média de idade mais baixa, tem um poder de marcação, transição e ataque espetaculares. Tudo muito equilibrado.

O confronto nos trará o jogo de ataque de busca pelo ataque, de intensidade, de 1x1 quando necessário, de pivôs (Pito e Dieguinho principalmente), mas veremos Zico, Murilo, Gadeia, Jackson, Grillo, Ciço, Canabarro, Cabreúva e uma aula de estratégia dos dois treinadores. 

A hora é de brilhar. A hora é de buscar as vitórias, o título e, sobretudo, de todos nós envolvidos de alguma forma nessa final, demonstrarmos grandeza e mostrarmos ao mundo o máximo de espetáculo possível.

O Salão é Nobre, a história do nosso jogo é linda e hoje o Futsal é muito mais que realidade: é audiência, é marca, é produto.

É Futsal na veia!!!

Sorte demais a todos e grandes jogos. 


SERVIÇO:

1º. Jogo: Hoje, dia 23, às 19h - Orlândia/Intelli x Carlos Barbosa

2º. Jogo:  Dia 29/11, às 13h- Carlos Barbosa x Orlândia/Intelli

Carlos Barbosa e Orlândia/Intelli  jogam por uma vitória e um empate.

Se cada equipe vencer um jogo, ou os dois jogos terminarem empatados, imediatamente após a segunda partida haverá prorrogação. Carlos Barbosa, nesse caso, jogará pelo empate na prorrogação. 


MARCELO RODRIGUES é comentarista de futsal e futebol do Sportv, desde 1998, e anima resenhas com seu afiadíssimo violão  e vozeirão suingado. Na Salão Nobre, ele vai misturar seus maiores prazeres numa panela só e transformar a coluna na mais bem temperada do Brasil.

O ONTEM, O HOJE, O SEMPRE

:::: SALÃO NOBRE, por Marcelo Rodrigues

Com as semifinais da Liga bombando, com os confrontos acirrados entre Carlos Barbosa e Sorocaba, e o de mais tarde, Orlândia x Corinthians, veremos a partir da segunda que vem, dia 23, e, depois, dia 30, os vencedores disputando as partidas da grande final. Por merecimento as quatro melhores equipes chegaram nas semifinais.

Agora é o detalhe do detalhe. Um bom goleiro, um lance de gênio, quebra de velocidade, velocidade extrema, pressão, quebra de pressão, lances individuais, boas mexidas e sacadas, arbitragem, lances polêmicos e fator quadra, tudo pode ser decisivo.

E na mão de quem ficar o título, estará bem guardado.

Sorte a todos e que o futsal saia ainda mais vencedor!!

--------------------------------------------------

Adilson, Serginho, Celso e Aécio. O quarteto do Vila, um dos melhores de todos os tempos.

Adilson, Serginho, Celso e Aécio. O quarteto do Vila, um dos melhores de todos os tempos.

O craque Adilson no lançamento  de seu livro.

O craque Adilson no lançamento  de seu livro.

O fim de semana nos trouxe ainda uma grande nostalgia. 

No sábado, pela manhã, pelada no Clube Caça e Pesca, capitaneada por Mauro dos Santos (Mauro Bandit) e, em seguida, encontro no Vila Isabel com os craques de todas as épocas para prestigiar o lançamento de livro “Futebol de Salão, a origem”, do craque Adilson. Foi emocionante registrar o encontro entre Serginho, Adilson, Aécio e Celso, quarteto do Vila, um dos melhores de todos os tempos. À noite, encontro com os astros do máster do Corinthians e da seleção paulista de veteranos, numa deliciosa resenha, no bar Divino. Domingo, logo cedo, amistosos entre o máster do Botafogo e do Corinthians, e do super máster de Rio e São Paulo.

Boleiros de várias gerações, piadas, "pilhas", histórias fantásticas e a certeza da felicidade ao ver vários ídolos.

Assista a entrevista de Marcelo Rodrigues com o craque Adilson Paiva Ribeiro.

---------------------------------------------------

A magia está no ontem, a realidade está na telinha com a Liga e o futuro tem que ser a UNIÃO entre magia e profissionalismo.

O Lulu Santos disse:

"Nada do que foi será, de novo do jeito que já foi um dia. Tudo passa, tudo sempre passará!".

A minha imagem desses caras não vai passar nunca, assim como o profissionalismo que hoje se torna fundamental, não pode ser esquecido.

Nossa filosofia de jogo sendo mantida, nossos gênios se adaptando e o profissionalismo invadindo, esse é o FUTURO e é nisso que aposto. Quem estiver fora desse pensamento, ou não respeita nossos ídolos, parou no tempo. Eu respeito muito as duas coisas.

Aqui é FUTSAL NA VEIA.

PS: volto semana que vem falando sobre as finais da Liga.


QUEM CONTOU ESSA HISTÓRIA:

Colunista da Salão Nobre

Colunista da Salão Nobre

MARCELO RODRIGUES é comentarista de futsal e futebol do Sportv, desde 1998, e anima resenhas com seu afiadíssimo violão  e vozeirão suingado. Na Salão Nobre, ele vai misturar seus maiores prazeres numa panela só e transformar a coluna na mais bem temperada do Brasil.


Daniel Planel fez as fotos e vídeo da coluna.

Daniel Planel fez as fotos e vídeo da coluna.

Daniel Planel, nascido há 25 anos no Rio de Janeiro, começou bem cedo na fotografia. Em seus primeiros trabalhos fotográficos, não sabia nem encaixar a lente direito, quebrando algumas em sua trajetória. Após muitos erros, pelo menos isso ele já sabe fazer.

A Bola Pesada e seus Gênios

:::: SALÃO NOBRE, por Marcelo Rodrigues

Jogando na escolinha de Newton Zarani

Jogando na escolinha de Newton Zarani

É com muita honra que aceitei fazer parte dessa família do site Museu da Pelada.

Escreverei aqui basicamente sobre as minhas paixões: futsal, futebol e música. Muito mais sobre futsal, seus personagens, jogos, competições, gols, polêmicas etc.

Tenho como pauta, em meu trabalho, o respeito ao ser humano acima de tudo, e foi seguindo essa linha que passei a amar essas três culturas acima citadas.

E tudo começou quando fui levado por meu pai (Pedrinho Rodrigues, cantor top da época - daí minha paixão pela música) à escolinha do Clube Municipal, aos 5 anos de idade. De cara vi que era aquilo o que desejava para mim. 

Tive a sorte de ter como professores os craques Newton Zarani, Aécio e Tamba (os três primeiros gênios da história da minha vida). 

Ouvia histórias dos três sobre um outro gênio chamado Serginho, que diziam ser o Pelé da bola pesada. E fiquei deslumbrado ao vê-lo, já veterano, jogando. Um monstro.

O tempo passou um pouquinho e vi o Clube Municipal sendo campeão carioca no adulto, em 1978: 1x0 gol do Hugo contra o Cassino Bangu, no Maracanãzinho. E meu amor pelo jogo só aumentava.

No ano seguinte, a decisão foi entre Monte Sinai e Vasco, e o jogo foi no Municipal. Pelo Vasco tinha um baixinho que pegava a bola e ia para um lado, ia para o outro, voltava, driblava, e ninguém o achava. Mauro Bandit!!! Logo depois foi pra Espanha. Por oito vezes foi o melhor de lá e tive a sorte de, já adulto, e ele voltando da Espanha, ser campeão pela Casa de Spaña, a seu lado. E ainda fui o artilheiro da competição!!! 

Saí um pouco da cronologia para falar do meu irmão Mauro, gênio, SuperMauro. Mas voltemos ao ano de 1979...

O Monte Sinai foi o campeão e, por ser perto da minha casa, resolvi tentar a sorte no infantil de lá. Paulinho Shaolin era o treinador do infantil, e ainda era um dos craques daquela constelação no adulto. Fiquei até o infanto. Passei pelo Social e pelo Montanha Clube, no juvenil, Petrópolis /Magnólia no adulto primeiro ano, Casa d Spaña e América, como jogador.

Vi Sorage, Jackson e Douglas, vi Vevé, vi Fininho, Manoel, Lenísio, vi Cacá, Leonel, Gera, Belfort, e vi, vejo e verei Falcão. 

Fui vendo tanta gente de qualidade e passei a imaginar a minha vida além das quadras. Desde bem novo idealizava ser o que sou hoje. Passei então a estudar e me formei em Psicologia e Educação Física. Me tornei preparador físico e técnico de futsal e futebol, fui para Alemanha estudar futebol a fundo, fiz pós graduação em futebol, também na UFRJ, estudei na pós de treinamento desportivo, na Gama Filho, e ainda encontrava tempo pra treinar. Mas penso ter feito a escolha correta. 

Com tantos gênios e com o início do profissionalismo, passei a trabalhar no e para o jogo e preferi vislumbrar o futuro. O futsal era magia, mas nenhum reconhecimento profissional. 

Em 88, fui contratado pelo Flu, em 91, preparador físico da seleção carioca adulta, em 93 estive no Grajaú Country e voltei ao Flu, em 95.

Ainda joguei em 1994 no América, por amor. Em 1995, fui para o Japão trabalhar no futebol de campo, como treinador da base e acabei na TDK, equipe profissional, e joguei futebol de campo. Acabei artilheiro também. Mas foi só uma temporada. Fomos campeões. Lá, recebi a proposta para ter um programa na tevê, como apresentador,  e também para escrever no jornal local. Atingi todas as áreas da população, e engrandeci meus conhecimentos, estudei jornalismo técnico dentro dos veículos e também me apaixonei. Meu trabalho desenvolvido na região, graças a Deus, até hoje é exaltado e seguido. Falo bem o idioma, assim como inglês, espanhol e um pouco de alemão. Tudo com perseverança, estudo e preparo. 

Consegui trabalhar e formar jogadores, treinar a parte técnica do futsal ao extremo, no futebol, assim como adaptei conceitos de ordem tática também tanto na parte ofensiva quanto na defensiva, mostrei o "brincar", o "divertir-se", o jogar para o entretenimento sem perder a responsabilidade. Tudo isso, fundamentalmente, pelo que vi desses gênios.

Formei atletas, mudei conceitos. E ainda estudei jornalismo de verdade. E o melhor: além de formar, vencemos tudo.

Voltei ao Brasil no fim de 98. Portanto 95, 96, 97 e 98 lá no Japão e com muitos dos atletas indo para os principais times do país. Fora a TDK que foi campeã. 

Fui contratado então pelo Sportv, uma semana após o meu retorno. De lá pra cá estou nessa jornada. 

Sou professor do município concursado, com núcleo de futsal, escrevo projetos, tenho programa, dou aulas, canto e ainda comento futsal. 

Aí volta a minha história com outros gênios de outras gerações do futsal...

Eu que vinha trabalhando no futebol, fui convidado a comentar futsal. E até hoje o faço.

Comento todos os esportes da bola, mas nesse, algo magnetizante me envolve.

Só uma coisa me deixa muito chateado: é o implacável tempo não permitir que esses caras geniais, que fizeram a minha história, criaram a minha educação, visão, muitos ajudaram no meu caráter, na minha visão artística, não poderem me dar essa alegria de vê-los juntos, todos, no auge de suas brilhantes carreiras, dentro de quadra.

Eu já sonhei isso. No sonho eu treinava esse time. Todos com salários altíssimos, rindo o tempo todo das jogadas de seus companheiros, os companheiros rindo das suas canetas, lambretas, fintas, patadas pro gol, e cada quarteto entrava e saía com todos reclamando por que queriam aquela diversão. Argentinos, uruguaios e paraguaios tontos, caindo a cada lance. Espanhóis de pé, com seus lenços brancos exaltando nossos gladiadores, árabes enlouquecidos jorrando petrodólares nos cofres dos monstros etc.

Eu, nesse sonho, nunca dormia, porque não queria perder nenhum detalhe de cada um daqueles deuses da bola pesada.

Por isso, nesse primeiro artigo, gostaria de homenagear os caras que fizeram e fazem a minha alegria de ter, lá atrás, estudado bastante, ter me preparado, para a magia de poder representá-los até hoje na tevê.

Não joguei um centésimo do que cada um desses gênios jogou, mas tenho a honra de poder contar um pouco da história da vida desses caras há 18 anos. 

Nisso, sou eu o privilegiado.

Parabéns demais a todos e o meu muito obrigado.

Saibam da minha admiração e agradecimento eterno.


MARCELO RODRIGUES é comentarista de futsal e futebol do Sportv, desde 1998, e anima resenhas com seu afiadíssimo violão  e vozeirão suingado. Na Salão Nobre, ele vai misturar seus maiores prazeres numa panela só e transformar a coluna na mais bem temperada do Brasil.