TRICAMPEÃO, TRICOLOR, TRILEGAL!

por Mateus Ribeiro

g1.jpg

O Grêmio conquistou a Copa Libertadores da América pela terceira vez. Um feito gigantesco, construído por um time sólido, focado, e comandado por uma pessoa que já era um monstro, e que agora se tornou uma lenda: Renato Portaluppi, também conhecido como Renato Gaúcho, como queiram.

Todos sabemos que o Imortal foi, é, e sempre será um dos times mais copeiros do Brasil. A mais nova conquista continental reforça essa teoria, e credencia o Tricolor como um dos únicos tricampeões da Libertadores, ao lado de São Paulo e Santos. Vale ressaltar, que ao lado do Santos, o Grêmio é o único brasileiro a conquistar a América em solo argentino.

O tricampeonato já seria digno de toda e qualquer honra, mas existe algo a ser louvado: as apostas de Renato e da diretoria. A começar pela própria contratação de Renato, que não estava entre os mais cotados no mercado, mas que sempre possui uma identificação gigantesca com o Grêmio. Indo na contramão da nova onda, Renato debochou na cara de toda essa geração "estudiosa", que tenta transformar o futebol em um cálculo da Nasa. É óbvio, claro e evidente que Renato estuda (e muito) futebol. O ponto central reside no fato dele não precisar ficar de cinco em cinco minutos falando nas entrevistas como se fosse um físico nuclear. Com seu jeito falastrão, foi comendo pelas beiradas, e dando ao Tricolor dos Pampas um padrão tático de dar inveja.

g2.jpg

Sobre as contratações, nomes como Bruno Cortês, Léo Moura, Edílson, Cícero, Fernandinho e Jael (O Cruel) estavam longe de ser primeiras opções nas listas de transferências de outros clubes no início do ano. O Grêmio resolveu investir. Deu muito certo. Como esquecer as atuações do critiado Edílson nas semifinais? Como apagar da memória o gol no primeiro jogo da final, na improvável assistência de Jael para Cícero?

Posso afirmar, com toda a certeza, que a conquista do Grêmio é uma vitoria do futebol brasileiro. Renato e seus (ótimos) jogadores mostraram para o Brasil todo que não é necessário gastar rios de dinheiro em jogador supervalorizado, ou que é necessário ser contaminado pelo vírus Guardiola. "Basta apenas" se focar e jogar futebol. E o Gêmio fez isso melhor do que qualquer outro adversário que encontrou no meio do caminho.

Desde Marcelo Grohe até Barrios, todos os jogadores cumpriram muito bem seus papéis. Desde os milagres de Grohe até o golaço de Luan na final, tudo foi perfeito nessa campanha.

O Grêmio é um campeão legítimo, gigante e digno de todas as honras.

Parabéns a todos os torcedores, que deram show, do primeiro até o último minuto. Parabéns para todos os jogadores, desde os consagrados, como Geromel e Luan, até os mais desacreditados, casos dos citados Cícero, Jael, Cortês, Léo Moura, Edílson, Fernandinho e Cícero, que tornaram esse sonho possível.

renato.jpg

E o que dizer de Renato? O ÚNICO BRASILEIRO a conquistar a Copa Libertadores como jogador e treinador. Se Renato já merecia um busto, agora merece uma estátua. Você pode o chamar de marrento, fanfarrão, arrogante, usar o termo que desejar. Mas DEVE o respeitar. Tal qual o Tricolor, você também é um imortal agora, Renato.

Comemore, torcedor gremista. Que seja a pé, de carro, de avião. Vá até onde for, venha o que vier, mas esteja com o Grêmio, onde ele estiver.

Hoje, está no topo da América. Que daqui algumas semanas, esteja no topo do planeta. E aí sim, depois que o conquistarem, vocês podem acabar com o planeta.

Parabéns, Grêmio, por mais um capítulo em sua gigantesca historia!

Essa é a homenagem do Museu da Pelada para todos vocês!