TORNEIO DE PELADA

por Itiro Tanabe

Renascerá_2018Jul14B.jpeg

É no faustoso campo do Mello Tenis Clube, o Gigante da Leopoldina, tradicionalíssimo clube da Zona Norte carioca, que acontecem dois dos mais disputados campeonatos de futebol soçaite do Rio de Janeiro, nas categorias veteranos, que corresponde atletas até 47 anos e máster, acima desta idade. Ambos contam hoje com a participação de oito equipes, outrora 12, em três turnos, onde o campeão é conhecido após quadrangular com os quatro melhores colocados.

Em meio enorme contingente de adultos, que assim que a bola rola viram crianças, notam-se ex-profissionais como Zé Mário, Ederlei, Aurélio, Wanderley, Índio, entre outros.

No último sábado (14) foram conhecidos os campeões do 2º turno: Manguaça venceu o Renascerá pelo placar de 4x3 e levou a taça da categoria máster. Já na veterano jogaram Renascer x Renascerá, com a vitória do primeiro pelo placar de 4x1. O 3º turno começará no próximo final de semana e promete disputas tão acirradas quanto foram nos turnos anteriores. Ninguém entra em campo apenas por diversão.

Renascerá_2018Jul14C.jpeg

Figura muito admirada, botafoguense fanático daqueles que vai à todos os jogos, com seu tradicional bordão de saudação à torcida rubro-negra, Ricardo Miranda, vulgo Papai Noel, dada sua cabeleira branca e sua igualmente barba branca, é um dos mais antigos e figura carimbada em todas as edições. Facilmente identificado na foto. E outro que não poderia deixar de ser mencionado: Luizinho, cuja habilidade com a bola pode ser notada, mesmo no auge dos seus 70 anos. Na foto, deitado com sua amiga, a bola.

Na batuta dos torneios, Thiago de Lemos, em que pese a juventude, carrega nos ombros responsabilidades gigantescas, tanto na vice-presidência do clube, como na organização dos torneios.

Museu da Pelada: Entre a vice-presidência e a condução dos torneios, qual missão lhe é mais difícil?

Thiago: Uma está diretamente ligada a outra. Ambas missões são árduas e igualmente prazerosas. Não chega ser uma missão, porém uma tarefa não muito fácil, conseguir agregar equipes para ocorrência das competições, a condução destes, para que ao final do evento, todos sintam-se felizes por ter participado.

Museu da Pelada: É de supor o desejo do engrandecimento dos campeonatos, trazendo novas equipes dos mais distintos lugares. É um plano da sua gerência?

Thiago: Mais que um plano é uma realidade. Nesse ano trouxemos quatro times de locais diferentes. E outros mais sempre serão bem-vindos. A dinâmica é grande. Uns vão pelos mais diversos motivos, outros retornam depois de anos de ausência. Fato é que estamos sempre agregando e socializando.

Museu da Pelada: Como serão os campeonatos de 2019? Pode-se esperar mudanças substanciosas?

Thiago: Muito ainda está em estudo. Tal como criar a categoria amador, que agrupará jovens entre 18 anos e 25 anos. De certo, trazer mais equipes para a categoria máster, devendo chegar a 10 quiçá 12, mesmo objetivo para a de veteranos. Quanto ao regulamento, a forma atual é de agrado geral, portanto pouco será revisado.

 

Então amigo leitor, se você deseja disputar um campeonato digno da sua equipe, ou se você busca um time para participar, entre em contato com o Thiago no clube da Leopoldina e comece a se organizar desde já.