Mordillo

M DE MARADONA, DE MESSI E DE MORDILLO

por Marcos Vinicius Cabral

IMG_2820.jpeg

"As pessoas às vezes me perguntam como surgem as ideias. Para mim, está claro: elas são como borboletas, que voam de uma forma fugaz e eu tento capturá-las", disse numa ocasião, Guillermo Mordillo, cartunista argentino e falecido no último sábado (29), aos 86 anos.

Argentino de Buenos Aires, onde nasceu, em 1932, Mordillo foi catapultado para o sucesso em Paris, no comecinho de 1963.

Por não ser fluente em francês, a ausência de legenda nos cartuns foi introduzida no seu traço firme e visualmente marcante no humor gráfico, tornando este estilo a marca registrada que acompanhou toda sua carreira.

Seus personagens de nariz grande arredondado ou a inserção de animais, especialmente a girafa em seus desenhos, não eram tão notados quanto à sua mensagem.

Toda uma geração de cartunistas foi privilegiada em ter podido ver na infância, muitos de seus maravilhosos trabalhos.

Beber desta fonte inesgotável e imitá-lo, não seria de se estranhar como muitos deles fizeram.

Assim como os conterrâneos Maradona e Messi, Mordillo foi nos campos de futebol, o camisa 10 de uma geração de cartunistas mundo afora.

Cracaço na acepção da palavra, sua genialidade não era nas jogadas, ou dribles desconcertantes, ou ainda gols inesquecíveis, mas sim em fazer o leitor ver, pensar e entender seu desenho.

E ele comemorava com uma ironia silenciosa.

Acreditamos que todos nós cartunistas, estamos sempre sozinhos e a criatividade é a única forma de nos fazermos menos isolados.

Portanto, Mordillo, com sua arte, dominou toda a extensão do gramado e fez a sua criatividade brilhar dentro das quatro linhas.

Não chutava uma bola mas a desenhava com riqueza incomum nos detalhes.

Neste esporte coletivo, chamado futebol, que continua com o poder de alcançar multidões, seu trabalhou alcançou o mundo.

E talvez tenha sido sua última vitória, em um país que produz extrasséries com a letra M de Maradona, de Messi e de Mordillo.

* Marcos Vinicius Cabral é jornalista, chargista, cartunista, caricaturista e artista plástico.