Caldeirão do Albertão

DEZEMBRO LARANJA

"Se exponha, mas não se queime". Sempre preocupada com a saúde dos boleiros, a equipe do Museu da Pelada aderiu à campanha do Dezembro Laranja, de prevenção contra o câncer de pele, idealizada há 18 anos. Se já não fosse o bastante, ainda levamos o especialista Joaquim Mesquita para orientar os craques da pelada do Caldeirão do Albertão.

Todos nós sabemos que não há tempo ruim para a bola rolar. Independente do sol escaldante ou da chuva torrencial, a rapaziada marca presença e a pelada segue normal. 

Sergio Pugliese e Guido Ferreira

Sergio Pugliese e Guido Ferreira

Contudo, vale destacar a importância da proteção à pele. De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), ocorreram 180 mil novos casos de câncer de pele no Brasil neste ano.

- É importante ressaltar que o protetor deve ser usado não só na praia, mas também em qualquer atividade ao ar livre - orientou Joaquim.

À medida que a pelada ia rolando, os boleiros iam tirando suas dúvidas com o doutor, que foi logo avisando:

- Eu vim aqui não só para dar dica, mas para jogar também, hein!

Após uma verdadeira aula, Joaquim deixou o Caldeirão do Albertão satisfeito com a pelada, com a resenha e, principalmente, por ter conscientizado a rapaziada do Caldeirão!

FEIJOADA DO MUSEU

Foi do jeito que a gente mais gosta: amigos, pelada, feijoada e resenha! Mesmo com a previsão de chuva, foi lindo ver todos vocês na festa de dois anos do Museu da Pelada, no Caldeirão do Albertão, no Grajaú.

Teve craque campeão do mundo, músico, ídolos do futebol de areia, do salão, peladeiros, ou seja, teve de tudo. Uma resenha plural e democrática que fez do nosso domingo inesquecível.

Com a colaboração de amigos vamos equipando escolinhas de futebol e seguimos na luta para salvar acervar pessoais e ajudar ex-jogadores que já nos deram muitas alegria e, hoje em dia, não têm o merecido reconhecimento.

WhatsApp Image 2017-11-20 at 20.06.52.jpeg

A corrente dos amigos é mais forte do qualquer lei!!!! O Museu nos dá essa disposição!!!! Ele une, agrega e emociona!

Como diz o capitão Sergio Pugliese: "A rapaziada é uma só, a intenção é uma só, estarmos juntos, sempre, abrindo portas para quem precisa e celebrando a vida em nossas resenhas memoráveis".

Aos que não puderam comparecer, ano que vem tem mais. É só o começo de uma longa caminhada que temos pela frente junto com vocês!

 

FESTA NO CALDEIRÃO

Já falamos diversas vezes da pelada no Caldeirão do Albertão, no Grajaú, mas não poderia ser diferente, porque os boleiros sempre conseguem inovar e incendeiam as resenhas antes, durante e após o apito final. Recentemente, estivemos em uma confraternização da pelada de quinta, com direito a torneio e um churrascaço, regado a muita cerveja, comandado pelo zagueirão Rôla.

Líder do Projeto Facão, o professor Guido Ferreira foi nosso repórter por um dia e deu show ao entrevistar os boleiros. O clima de descontração e alegria, visível no rosto de cada um, só mudou na hora que a bola rolou. Não poderia ser diferente, todos queriam ganhar e tirar onda bebendo uma gelada depois.

- Vou marcar pelo menos cinco gols! - prometeu o artilheiro Renatinho.

O zagueirão André Nabuco, que teve a dura missão de marcar o atacante, deixou o campo antes do fim, alegando "desidratação" e garganta seca:

- Hoje é o dia que a mulher vai reclamar pra caramba! Não tem hora pra ir embora!

Mais importante que o resultado final, a confraternização estava lotada e, para animar ainda mais a resenha diferenciada do Caldeirão, o craque Canhota demonstrou todo seu talento tocando grandes clássicos do samba no cavaquinho. Na empolgação, o balde de cloro virou um tantan e a rapaziada soltou a voz.

- O Canhota joga, literalmente, por música - soltou Pugliese, um dos artilheiros do torneio.

Depois de comer muita carne e cantar junto com a rapaziada, a equipe do Museu deixou o Caldeirão exausta! A festa, no entanto, só estava começando e sabe-se lá que horas o último boleiro apagou as luzes.

AZIZ, BOM DE PARADA

por Sergio Pugliese

Celso Bueno, Aziz Ahmed e Alberto Ahmed

Celso Bueno, Aziz Ahmed e Alberto Ahmed

Quem conhece Aziz Ahmed sabe a figura que ele é! Lenda do jornalismo e goleiro aposentado do Caldeirão do Albertão, no Grajaú, onde permaneceu invicto por várias temporadas, há 10 anos ele desfila na Parada de Sete de Setembro, acompanhado do grupo de ex alunos do CPOR (Centro de Preparação de Oficiais da Reserva), e há 10 anos ele sai do evento direto para o campo. Claro que sua chegada sempre é uma farra e todos querem uma foto ao lado do segundo tenente da reserva.

- Mas em campo sempre fui titular! – garante.

E várias testemunhas podem confirmar, entre elas o jornalista Ricardo Boechat, presa fácil do goleiraço, e os adversários Celso Bueno e Alberto Ahmed, seu irmão e dono do campo.

- Quando ele estava no dia dele realmente não passava nada! – atesta Celsinho.

O que importa é que Aziz Ahmed pendurou as chuteiras, mas continua comandando a resenha e disposto a retomar a presidência, cargo ocupado hoje, desastrosamente, pelo esforçado ponta Viquinho.

- Na minha época era mais organizado, tinha café da manhã recheado de frutas, cerveja gelada e mensalidade mais barata. Acho que preciso voltar – anunciou.

Caso se confirme, a galera, assim como o parceirão Viquinho, prestará continência ao fundador e nome mais respeitado do Caldeirão!

ENEM DO FUTEBOL

Tico, Ney Pereira e Guido Ferreira se divertiram respondendo as perguntas

Tico, Ney Pereira e Guido Ferreira se divertiram respondendo as perguntas

Especialista em basquete, Marvin Sandom, nosso parceirão, nos enviou, recentemente, uma lista de perguntas variadas sobre futebol, apresentando uma série de dúvidas que muitos entendedores teriam dificuldade para responder. Para esclarecer as questões, a equipe do Museu da Pelada foi até o Caldeirão do Albertão, no Grajaú, onde rola uma pelada repleta de craques. Após muita resenha, escalamos um trio de dar inveja até no poderoso MSN, formado por Messi, Suarez e Neymar!! Os "professores" escolhidos pela nossa equipe foram Ney Pereira, Guido Ferreira e Tico! O primeiro foi considerado o melhor técnico de futsal do mundo e profissional que mais ganhou títulos em diferentes estados do Brasil. Guido Ferreira atuou no futebol profissional  em alguns clubes do Rio e foi considerado o melhor jogador de Fut7 do mundo. Tico, o Herculano Quintanilha, é.... bem, Tico só é amigo dos dois, mas é especialista em resenhas!!

Confira as respostas dos craques:

1 - O que faz um volante? Por que esse nome?

O volante tem a função de fazer a transição da defesa para o ataque. Quando o time está sem a bola, são os principais responsáveis por tentar recuperá-la. São os chamados cães de guarda ou dobermanns. O Luiz Gustavo é o volante da seleção brasileira. Acredita-se que a origem do nome se deu por conta do jogador argentino Carlos Martín Volante, que atuava na posição e fez sucesso no futebol brasileiro. No Caldeirão, Vagner do Transplante tem essa função, mas o problema é que "rouba" a bola do adversário e depois não sabe o que fazer com ela. Muitos confundem cabeça de área com volante, mas os volantes ficam mais adiantados. O PC Caju odeia tanto os volantes como os cabeças de área. Os chama de gladiadores. Isso porque nunca viu Maurição do Cangaço, do Caldeirão, em ação!!!

2 - O que é um falso nove?

É um termo recente no futebol. O nove tradicional é aquele atacante que atua centralizado, fazendo o papel de pivô, segurando a bola no ataque. É o caso do Fred, do Fluminense, por exemplo. Já o falso nove é aquele que atua na mesma posição do tradicional, mas tem uma movimentação muito maior, exercendo diversas funções no ataque, o que acaba confundindo a zaga do time adversário. Mais ou menos o que fazia Riascos, no Vasco. No Caldeirão, o melhor pivô é o Pugliese porque confunde a zaga com sua movimentação intensa.

3 - Qual a diferença de um ponta esquerda, de um meia esquerda e um lateral esquerdo?

Os pontas costumam ser atacantes extremamente rápidos e habilidosos que atuam pela beira do campo. Geralmente, dão muita dor de cabeça aos laterais. O craque Neymar, por exemplo, tem atuado como ponta. Os meias atuam mais recuados que os pontas e costumam ter uma boa visão de jogo. Por isso, são responsáveis por organizar as jogadas. Não costumam ter tanta velocidade como os pontas, mas são mais estratégicos. Os laterais são os jogadores que percorrem as maiores distâncias nos jogos. Eles são obrigados a proteger a defesa e ainda precisam apoiar no ataque, cruzando a bola na área para os centroavantes. No Caldeirão, Tico Tico é o ponta mais veloz. O problema é que ninguém do time consegue acompanhá-lo e seus cruzamentos não servem para nada.

4 - O que é um ponta de lança?

É  o mesmo que o centroavante, normalmente o goleador do time. No Caldeirão, Joãozinho Perdigão é imbatível!

5 - Qual a diferença de um centroavante para um atacante?

O centroavante tradicional, normalmente, atua com a camisa nove e é o principal responsável pelos gols da equipe. Se posiciona entre o ponta-direita e o ponta-esquerda, próximo à área e se movimenta o máximo possível para receber um passe ou um cruzamento, tipo Roberto Dinamite. Atacante é a generalização das posições do ataque. Entre elas estão os centroavantes e os pontas. O mais famoso do mundo, atualmente, é Messi, Suarez e Neymar, do Barcelona.

6 - O que é um ala?

Os alas exercem a mesma função que os laterais no ataque. A diferença é que os alas não precisam se preocupar com a defesa, pois, normalmente, os treinadores colocam um volante para proteger o espaço deixado pelo ala. Alguns dizer que o ala é um "lateral avançado". Daniel Alvez faz isso na seleção e Herculano Quintanilha, o Tico, no Caldeirão.

7 - O que aconteceu com os meios campos?

Nos dias atuais, principalmente no futebol brasileiro, os meias clássicos estão perdendo espaço para jogadores com mais força física. Responsável pela organização das jogadas, o meia precisa ter um talento acima da média e uma visão de jogo diferenciada. Atualmente, um dos únicos jogadores que sabem exercer bem a função é o Paulo Henrique Ganso, do São Paulo. Apesar das muitas críticas que recebe pela sua "lentidão", o meia é um grande organizador e pensa nas jogadas muito antes dos companheiros. No Caldeirão, Guido deita e rola!!!

8 - E com os laterais-direitos e esquerdos?

As laterais são as posições mais carentes do futebol brasileiro. Poucos são os laterais que conseguem fazer sucesso fora do Brasil. Diferentemente do passado, quando laterais como Leandro, Júnior, Carlos Alberto Torres, Nelinho e Marinho Chagas atormentavam a defesa adversária, os laterais do presente estão cada vez mais burocráticos. Não são bons defensores e pouco vão ataque.

9 - O que é um homem base da barreira?

O homem-base é aquele jogador que fica na ponta da barreira ouvindo as instruções do goleiro para posicioná-la da melhor forma possível. Além disso, ele precisa estar atento a uma possível jogada ensaiada que ocorra pelo seu lado. Costuma ser um jogador alto.

10 - Por que quem sofre a falta é quem pede barreira?

Quem sofre a falta é que pede a barreira, pois o jogador pode escolher entre chutar direto para o gol ou cobrar rapidamente, tocando para um companheiro para pegar a zaga adversária despreparada. Vale destacar, no entanto, que, caso o jogador queira cobrar a falta diretamente para o gol, é o goleiro quem decide se quer ou não a barreira. Apesar de existirem casos em que os goleiros descartaram as barreiras, principalmente no passado, a grande maioria dos arqueiros opta pela presença delas.

11 - O que é estar atrás da linha da bola?

Está relacionado à regra de impedimento. Mesmo que não haja defensores dando condição para o jogador receber o passe, ele pode participar da jogada se estiver atrás da linha da bola. Atrás da linha da bola significa estar mais recuado que o companheiro que está com a posse da bola.

12 - Por que lance de lateral batido, não tem impedimento?

Não existe impedimento no futebol oriundodo tiro de meta, escanteio e lateral. A regra é clara!!!

13 - Para que serve a pequena área?

Além de ser um ponto de referência, a pequena área serve para delimitar a região de cobrança de tiro de meta do goleiro.

14 - O que é um articulador?

Os articuladores são jogadores de extrema técnica e grande visão de jogo, responsáveis pela organização e criação das principais jogadas ofensivas do time. Costumam pensar nas jogadas antes mesmo de receber o passe. Entre os principais articuladores do Brasil, podemos destacar o meia Alex, que se aposentou recentemente, e o craque Paulo Henrique Ganso, do São Paulo.

15 - O que é um quarto zagueiro?

Geralmente, o quarto zagueiro é aquele defensor que dá o primeiro combate. Atua com um pouco mais de liberdade que os demais e, por vezes, se aventura no ataque.

16 - O que é um zagueiro central?

Como o próprio nome diz, zagueiro central é aquele defensor que ocupa a posição central da defesa. É a principal posição da zaga e, por isso, costuma ser ocupada por um jogador experiente e com boa estatura para cortar os cruzamentos.

17 - O que é um ponta?
Os pontas costumam ser atacantes extremamente rápidos e habilidosos que atuam pelas beiradas do campo. Com muita movimentação, são responsáveis por penetrar e confundir a zaga adversária, abrindo espaço para outros jogadores. Muitas vezes esses jogadores também têm a obrigação de marcar a saída de bola adversária. Vale destacar que, geralmente, são bons finalizadores e costumam marcar muitos gols de fora da área. O craque Neymar, por exemplo, é um dos pontas que mais se destacam atualmente.

18 - Por que uma mesma posição tem vários nomes?

Uma mesma posição ter vários nomes nada mais é do que uma variação linguística regional. A linguagem do futebol, no entanto, é universal e as posições em si são as mesmas em todas as regiões.