“PEGA, REX, PEGA!!!”

:::::::: por Paulo Cezar Caju ::::::::

 (Foto: Nana Moraes)

(Foto: Nana Moraes)

Ele voltou!!!! O Mano voltou!!! Viva o futebol defensivo, o futebol de resultados, aquele futebol covarde, com o time todo dando bicudas lá atrás e torcendo para uma bolinha lá na frente entrar!!! Viva!!! Mil vivas!!!! Viva o Mano, o Felipão, o Dunga, o Celso Roth, o Doriva, o Guto Ferreira, o Parreira!!!! Eles venceram!!!!

Há tempos eles venceram, há tempos eles engessaram nossa arte. Vou repetir isso por toda a minha vida! Cruzeiro x Flamengo foi mais um festival de horrores e a melhor disputa do Brasileirão é saber quem não vai cair. Qual a graça de ganhar um Brasileirão como esse?

Os times são de quinta categoria, o número de passes errados é assustador. Outro dia o Dorival Junior tirou o Cuevas, colocou o Jucilei e o Corinthinas empatou, o Zé Ricardo com um a mais contra o Sport ficou com medo de avançar e acabou tomando o gol de empate, o Fluminense foi para o Sul buscar o empate com o Grêmio e se deu mal.

Os professores para garantirem seus empregos jogam para não perder. Qual o time desse campeonato joga ofensivamente, erra poucos passes e dá gosto de assistir? Nenhum! E não venham com esse papo de que sou ranzinza! Me apontem um treinador com ideias novas!

O que hoje praticam é um outro esporte, me perdoem. Não existe qualquer possibilidade de não lembrar do Cruzeiro de Dirceu Lopes, Tostão, Evaldo, Natal e Piazza. A torcida comemora porque título é título e a gozação com o adversário não pode parar, mas é impossível que ela esteja satisfeita com essa forma do Cruzeiro jogar.

mano.jpg

Não existe um meio-campo que saiba fazer lançamentos, os caras erram passes de meio metro e os gols acabam saindo sem querer como o da Chapecoense contra o Vasco. É uma correria insana, carrinho atrás de carrinho e o professores à beira do campo caprichando nas estratégias: “Volta!!!”, “Desarma!!!”, “Para a jogada!!!”.

Não demora vão soltar um “Pega, Rex, pega!!!”. Amigos, não é exagero, podem convocar os professores e pedir que tragam suas pás porque eles mataram o futebol brasileiro e agora só nos resta enterrá-lo.