"GRANDES SÃO OS OUTROS. O FLUMINENSE É ENORME"

 por André Felipe de Lima

n1.jpg

Faria anos hoje o genial dramaturgo, cronista, jornalista e, acima de tudo e de todos, o que convencionamos como o amor mais genuinamente traduzido em Fluminense. É festa para o “profeta tricolor” Nelson Rodrigues, que nasceu em Recife, no dia 23 de agosto de 1912.

Pernambucano na carne, mas com uma vocação carioca que muitos que aqui no Rio nasceram jamais tiveram. Aos quatro anos, mudou-se para a cidade que amou incondicionalmente e que dela fez palco para sua produção magistral. Mais que isso. Nelson fez do Rio o Fluminense, e do clube das três cores o óbvio e ululante amor de sua jornada. Amou-o mais que a si mesmo, mais que as mulheres de sua vida e filhos que acariciou. Amou o Fluminense de cabo a rabo, do paraíso ao inferno, no sol e na chuva. Amou-o com o calor das palavras tendo como única confidente dessa paixão a sua máquina de escrever, de onde brotaram estribilhos e odes ao seu Fluminense.

n2.jpg

Abaixo, algumas declarações rodrigueanas ao Tricolor:

“Se o Fluminense jogasse no céu, eu morreria para vê-lo jogar.”

“Eu vos digo que o melhor time é o Fluminense. E podem me dizer que os fatos provam o contrário, que eu vos respondo: pior para os fatos.”

“O Fluminense não nasceu para ser unanimidade nem massa de manobra do interesse demagógico das elites opressoras. O Fluminense nasceu para atravessar a harmonia do bloco dos contentes. Nasceu para incomodar o senso comum. Essa é a nossa sina.”

“Pode-se identificar um Tricolor entre milhares, entre milhões. Ele se distingue dos demais por uma irradiação específica e deslumbradora.”

“A Grande Guerra seria apenas a paisagem, apenas o fundo das nossas botinadas. Enquanto morria um mundo e começava outro, eu só via o Fluminense.”

“Se quereis saber o futuro do Fluminense, olhai para o seu passado. A história tricolor traduz a predestinação para a glória.”

“O Fluminense nasceu com a vocação da eternidade…tudo pode passar…só o Tricolor não passará jamais.”

“Sou tricolor, sempre fui tricolor. Eu diria que já era Fluminense em vidas passadas, muito antes da presente encarnação.”

n3.jpg

“Uma torcida não vale a pena pela sua expressão numérica. Ela vive e influi no destino das batalhas pela força do sentimento. E a torcida tricolor leva um imperecível estandarte de paixão.”

“Ser tricolor não é uma questão de gosto ou opção, mas um acontecimento de fundo metafísico, um arranjo cósmico ao qual não se pode – e nem se deseja – fugir.”

“O Fluminense nasceu com a vocação da eternidade…tudo pode passar…só o Tricolor não passará jamais.”

“O Flamengo tem mais torcida, o Fluminense tem mais gente!”

Nelson Rodrigues não era daqui. Nasceu em outra dimensão, em outro planeta, onde brilham no céu o grená, o branco e o verde. Para ele, isso bastava.