PARABÉNS 39 VEZES PARA O BARABÁ

por Marcos Vinicius Cabral

No último domingo (5), o campo da Brahma, no Porto Velho, em São Gonçalo, foi o cenário do 39° aniversário do Grêmio Recreativo e Esportivo Barabá.

O grupo - um dos mais antigos de São Gonçalo - comemorou mais um ano de vida com futebol, churrasco e muita cerveja.

Na ocasião festiva, dois jogos foram disputados valendo troféus, no confronto de dois grupos de futebol que são arquirrivais: Barabá e União.

baraba2.jpg

No primeiro jogo, o Barabá jogou de amarelo e iniciou a partida com Wellington, Leonardo, Silvano, Alexandre e Sandro; Santos, Pinto e Vinicius; Nathan e Manoel.

Apesar do amplo domínio da equipe barabaense, o primeiro tempo terminou sem gols.

Já no segundo tempo, a equipe criou mais com as mexidas do técnico Jorginho, que colocou Lucas no lugar de Alexandre, Souza no lugar de Sandro e Richard no lugar de Vinicius, fazendo com que a equipe subisse de produção e marcasse aos 30 minutos numa cabeçada indefensável do pequeno "gigante" Manoel.

- O time jogou bem e conquistamos o troféu como forma de agradecimento pelo que o Barabá representa para nós em seus 39 anos de vida,! - falou, emocionado, o capitão Silvano, de 48 anos, sendo abraçado pelos companheiros.

E completou:

baraba1 (1).jpg

- Me sinto muito bem em fazer parte desse grupo há anos. O sentimento é de felicidade em estar presente aqui, todos os domingos! - disse levando para casa o troféu conquistado com a suada e merecida vitória.

Já na segunda partida, uma goleada de 4 a 0 - dois gols de Jorginho e dois de Macaé - decretaram mais uma vitória e a conquista do segundo troféu.

O time que entrou em campo na disputa do segundo troféu, vestiu o uniforme azul e apesar de um primeiro tempo morno, na segunda etapa fez uma partida brilhante.

O time começou a partida com Wellington, Jacaré, Luiz, Luan e Gaúcho; Thiago, Ricardo, Nebi, Deivson; Wagner e Macaé.

No intervalo da partida, o técnico Vinicius e seu auxiliar Alan - que vem se recuperando de uma operação no tornozelo direito - mexeram na estrutura da equipe, colocando Pará no lugar de Gaúcho, Marcos Paulo no lugar de Luiz e Jorginho no lugar de Deivson.

- Apesar de no começo não ter me adaptado bem no Barabá, hoje me sinto em casa e feliz em fazer parte disso tudo e ganhar mais um troféu vestindo as cores que sempre amei, extravassou o zagueiro e capitão Luiz, beijando a taça.

Antes do apito final do árbitro, a festa era completa e foi comemorada com churrasco, resenha e muita comemoração por mais um ano de vida deste grupo que atravessa gerações.