PALPITES DO MATEUS

por Mateus Ribeiro

Chegamos até o Grupo C da Copa do Mundo. Um grupo em que a França aparece como principal favorita, enquanto as outras três seleções disputarão a segunda vaga de forma ferrenha, om uma pequena vantagem para a Dinamarca. Sem mais conversas, vamos ao que interessa:

Grupo C: França, Austrália, Peru e Dinamarca

franca.jpg

França: Contando com nomes que eram promessas e já se tornaram realidade, casos de Pogba e Griezmann, a França pinta como favorita do grupo. É bem verdade que dos dois nomes citados, Pogba nunca foi o monstro que alguns pintaram (apesar de ser um jogador importante), e que o rendimento de Griezmann caiu bastante. Porém, o selecionado azul conta também com o grande goleiro Llorris, o zagueiro Varane, e o incansável Kanté. Isso sem contar o fator Mbappé, que tem tudo para se tornar um dos maiores atacantes do planeta nos próximos anos.

Resta saber apenas se com toda essa base forte e o peso da camisa azul, depois da primeira fase, os azuis não se tornem amarelos, como fizeram na final da última Eurocopa.

aust.jpg

Austrália: Parece notícia de 2006, mas o veterano Tim Cahill continua sendo o principal nome da seleção australiana, tanto que foram seus os gols que classificaram os Socceroos para o quarto mundial consecutivo.

A experiência recente em mundiais, o grupo teoricamente equilibrado e a estrela de Cahill são os maiores trunfos de uma seleção sem muita tradição em mundiais.

Briga para passar de fase, mas se não passar, não será nenhuma vergonha.

guerrero.jpg

Peru: Após quase quarenta anos fora dos Mundiais, a seleção peruana conseguiu uma classificação suada, muito pelas atuações de Paolo Guerrero. E o principal responsável pela classificação peruana é também o centro da principal dúvida sobre o desempenho da seleção sul-americana na Copa 2018: depois de sua suspensão, Guerrero terá ritmo de jogo?

Se conseguir chegar focado e entrosado, pode ser a peça fundamental do quebra cabeça peruano para uma possível classificação. Do contrário, não adianta muito nossos vizinhos sonharem com algo maior do que a já alcançada e comemorada classificação.

dina.jpg

Dinamarca: Segunda força do grupo, concentra grande parte de suas esperanças no cerebral Eriksen. Conta com jogadores experientes, que atuam em grandes clubes europeus, casos de Schöne, do goleiro Schmeichel (o filho do homem!), e o interminável Bentdner, que apesar da eterna briga com a bola, sempre anota seus gols.

Larga no grupo com vantagem sobre Austrália e Peru, mas se não abrir o olho em uma dessas partidas, pode ficar de fora. Mesmo assim, vale abrir o olho para os dinamarqueses, que normalmente são traiçoeiros e perigosos.

Palpite: França em primeiro, Dinamarca em segundo, Austrália em terceiro, e Peru em último.