O QUINTO METATARSO

por Zé Roberto Padilha

BRASIL.jpg

Por causa da celebração cívica marcada no calendário para Junho, o povo brasileiro irá novamente pintar espontaneamente suas ruas de verde a amarelo. Orgulhosos do seu país, vão fixar bandeirinhas no retrovisor do seu carro e desfilar seu patriotismo até quando durar o sonho de vencer outra Copa do Mundo. Aos seus novos heróis, que vivem distante da sua realidade, mal falam português e ganham salários irreais, preencherão um álbum da Panini com cada figurinha que entrará em campo e mudará a sua vida.

Já por causa da celebração cívica seguinte, em Outubro, cada brasileiro estará se lixando para as ruas. Desgostosos com seus políticos, vão fixar adesivos nos carros com os nomes que os marqueteiros, e o poder econômico, decidirem apoiar nas convenções partidárias.

ney 2.jpg

Céticos e passivos, serão incapazes de preencher um álbum com as figurinhas dos que lhes traíram na reforma trabalhista. E que pela conquista de uma emenda parlamentar fundamental à sua reeleição, venderam anseios da sua comunidade em troca de deixar imune ao julgamento seu mandatário maior e ilegítimo.

Carlos de Souza, 68 anos, caiu da escada de sua casa em Quintino, subúrbio do Rio de Janeiro, na sexta feira passada. Segundo o jornal O Dia, o SAMU só apareceu três horas depois e, quando chegou ao Hospital Getúlio Vargas, foi constatada uma fratura no fêmur. Sem plano de saúde, teve a sua radiografia marcada para a primeira sexta-feira de Abril. Caso precise operar, vai poder assistir a Copa do Mundo em casa, pois na agenda do hospital só tem vaga para a cirurgia daqui a 120 dias. Seu médico? Foi atendido pelo residente e será operado por quem estiver de plantão. Quanto à fisioterapia para sua recuperação, vai depender de sorte. E muita reza.

ney.jpg

Enquanto isto, Neymar Jr., a figurinha carimbada das celebrações de Junho, sofreu uma fratura no quinto metatarso do pé direito há uma semana. Levou 30 segundos para ser atendido, duas horas para realizar uma ressonância magnética, e só operou uma semana depois por excesso de cuidados e médicos à sua disposição. E que não chegavam a um acordo: fratura ou fissura? Saiu de maca, foi operar de helicóptero, saiu da cirurgia amparado por um séquito de seguranças e embarcou em um jatinho particular onde iniciou, ali mesmo, suas sessões de fisioterapia.

Então, vamos que vamos outra vez naquela corrente Prá Frente Brasil, Salve a Seleção! E que se dane, para todo o sempre, a saúde, o trabalho, oportunidades iguais e a jamais alcançada educação.