LELA, O SORRISO MAIS ALEGRE DO FUTEBOL BRASILEIRO

por André Felipe de Lima

IMG_8391.jpeg

Alegria tem sinônimo. E assinatura. Chama-se Reinaldo Felisbino, mais conhecido como Lela. Hoje, dia 17, é aniversário do pai dos jogadores Alecsandro (ex-Vasco, Flamengo e Palmeiras) e do Richarlyson (campeoníssimo pelo São Paulo).

Lela é um dos maiores ídolos da história do Coritiba. Nasceu em Bauru, em 1962. Foi um ponta-direita com dribles curtos, igualmente às pernas, bem curtas. E, como diz o ditado, “Mentira tem pernas curtas”, o apelido “Mentira” inevitavelmente pegaria. Mas Lela era uma festa ambulante. Alegria mesmo. Piadas como essa jamais o incomodaram.

Lela foi o ponta-direita do Coritiba naquele que é o maior título da história do clube, o Campeonato Brasileiro de 1985, conquistado no Maracanã, após a antológica final contra o forte time do Bangu.

IMG_8393.jpeg

Na campanha vitoriosa, Lela tinha apenas 23 anos e chegou ao Coxa dois anos antes, após uma troca por Leomir, que foi para o Fluminense. Mas o destino seria muito bacana no Alto da Glória. Na reta final do campeonato nacional, marcou um gol aos 42 minutos que valeu a classificação, na vitória de 2 a 1 sobre o Santos. Contra o Corinthians foi novamente decisivo e marcou o gol da vitória de 1 a 0. Fez o mesmo nos jogos seguintes, contra o Joinville (2 a 1 e 1 a 0).

Na final do Maracanã, Lela converteu o pênalti na decisão, sem chance para o goleiro Gilmar. O gol que igualou em 4 a 4 a série no Maracanã. Depois Ado perdeu e Gomes selou o título.

Inesquecível Lela, o sorriso mais alegre do nosso futebol!