JOGOS INESQUECÍVEIS

Palmeiras 1 x 2 Cruzeiro (Final da Copa do Brasil de 1996)

por Mateus Ribeiro

49173006_593372611117754_551523888715005952_n.jpg

Em 1996 o futebol era diferente dos dias atuais, mas existia uma semelhança com o que acontece atualmente: Palmeiras e Cruzeiro eram dois dos melhores e mais vencedores clubes do Brasil.

O Palmeiras, além de ter um time extremamente forte, estava em uma das maiores fases de sua história. Poucos anos antes, havia faturado o bicampeonato estadual e o nacional, em uma época onde ninguém da imprensa menosprezava a importância desses grandes torneios. Porém, a Copa do Brasil era um título que faltava na enorme galeria alviverde.

O Cruzeiro, que também tinha um time talentoso, buscava o segundo título da competição.

Tinha tudo para ser uma grandiosa final, e de fato foi. No primeiro jogo, um empate em 1 a 1,  bom resultado para o Palmeiras, que precisaria de uma vitória simples dentro de sua casa.

E a segunda partida começou dando a pinta de que o Palmeiras iria conseguir o título facilmente, já que logo no início do jogo Luizão aproveitou passe de Rivaldo e finalizou uma jogada rápida, colocando na rede: 1 a 0 logo nos primeiros minutos. Era tudo que o time precisava para jogar com mais tranquilidade.

p1.jpg

Mas a pretendida tranquilidade foi por água abaixo depois de um lance, no mínimo, bizarro. Na segunda metade do primeiro tempo, em uma cobrança de escanteio curto, Amaral furou, e a bola sobrou para Roberto Gaúcho, que mesmo sem muito ângulo colocou a bola no fundo do gol, empatando a partida.

O primeiro tempo terminou igual, com a promessa de um segundo tempo repleto de emoções. Realmente, a segunda etapa foi pra lá de emocionante.

Muitas chances foram criadas, desperdiçadas, e um personagem calado resolveu dar seu show: Dida, então um jovem arqueiro, resolveu fechar o gol contra a pesada artilharia palmeirense, que havia provado seu poder de fogo no Campeonato Paulista, ao marcar mais de 100 gols. O goleiro defendeu chutes, pegou rebotes, e até chegou a falhar. Mas, quando falhou, algum defensor estava ali para salvar sua alma.

49110297_392354394864438_2451283430923567104_n.jpg

Para azar do Palmeiras, o mesmo não aconteceu com Velloso, que soltou um cruzamento dentro da área, nos pés do oportunista Marcelo Ramos. A Raposa então passou na frente do placar.

Apesar da pressão palmeirense, o resultado não se alterou, e o Cruzeiro levantou a taça da Copa do Brasil pela segunda vez.

O time mineiro ainda seria campeão da Libertadores em 1997, enquanto o Palmeiras se vingaria do Cruzeiro, levantando a taça da Copa do Brasil em 1998 em cima do algoz de 1996. Mas isso fica pra outro dia.

E você, qual lembrança guarda desse jogo inesquecível?

Um abraço, e até a próxima!