ZICO E EU, PARTE 2

por Luis Filipe Chateaubriand

IMG_8720.jpeg

Em 2002, escrevi um artigo no Jornal do Brasil, analisando o calendário quadrienal do futebol brasileiro, que havia sido lançado. 

Tive a honra de, em uma página inteira do JB, ter a metade superior da página preenchida com um artigo do Zico e a metade inferior da página preenchida pelo meu artigo. 

Em 2003, a Instituição de Ensino Superior que eu lecionava fechou um convênio com o Centro de Futebol Zico (CFZ) para ministrar cursos de pós graduação. 

No evento de lançamento da parceria, no CFZ, lá estava eu. 

O Zico falou, o representante da Instituição de Ensino Superior que eu lecionava falou, houve uma confraternização. 

Ao final do evento, esperei o momento em que o Zico ficou sozinho. Abordei-o. 

- Zico, desculpe incomodar, mas posso falar com você rapidinho?

Ele respondeu: 

- Pois não.

Saquei do bolso a página recortada do JB com nossos artigos e indaguei: 

- Você lembra deste artigo no JB que você publicou ano passado?

Zico respondeu: 

- Lembro sim!

Eu prossegui: 

- O teu artigo é o da parte de cima, o de baixo é meu. Dá um autógrafo na página?

Zico sorriu e assinou. 

Em seguida, me perguntou: 

- Você é professor, vai dar aula na parceria?

Respondi: 

- Sim, sou professor, leciono algumas disciplinas relacionadas à gestão de organizações

Zico disse: 

- Vamos marcar um jogo entre o pessoal aqui do CFZ e os professores.

E, sacana, emendou: 

- Nosso meio campo vai ser Andrade, Adílio, eu e Junior!

O jogo não chegou a acontecer... Ainda bem: sempre fui goleiro, iria tomar dezenas de gols!

Luis Filipe Chateaubriand acompanha o futebolhá 40anos e é autor da obra “O Calendário dos 256 Principais Clubes do Futebol Brasileiro”. Email:luisfilipechateaubriand@gmail.com.