FOME DE BOLA

por Anoildo Junior

Em destaque, Anoildo não fica longe de sua pelada

Em destaque, Anoildo não fica longe de sua pelada

A pelada teria novas regras a partir do próximo sábado. O momento era de renovação do grupo e algumas coisas precisavam ser colocadas em prática. Para incentivar novos peladeiros, convidados estariam liberados, desde que chegassem até as 9h30, e jogariam a primeira pelada (aquela que passa na Globo!!). Além disso, a inadimplência não seria tolerada e um novo critério para a divisão dos times seria implantado..

E o nosso personagem da semana, sendo o responsável financeiro e membro da comissão do grupo, tinha um papel importante nesse momento. Ele precisava estar presente e jogar a primeira pelada.

O problema é que naquela semana Junior tinha mais uma viagem para França, com retorno previsto para sábado as 6h da manhã.

Como outras vezes, nosso jogador sempre se organizava pra chegar em casa e ir direto para o Caxinguelê, local da "Pelada do Montanha", que acontece há mais de 40 anos. O estresse era sempre o mesmo, mas no final dava tudo certo..

Só que como aquele sábado era especial, Anoildo, verdadeiro nome do nosso peladeiro, mudou a estratégia.

No momento de arrumar a mala, ele decidiu: o material da pelada iria com ele para Paris e depois para o interior da França. Desse modo, ganharia alguns minutos na chegada, podendo ir direto para o clube.

A mulher não entendeu nada, mas ele preferiu não entrar em conflito e mentiu dizendo que estava marcado um jogo contra em território francês.

Assim, evitou escutar o que já ouvia sempre que viajava: "Um absurdo, você chega de viagem e vai direto para o futebol!". Mas a pelada sempre tem prioridade!!

Tudo em nome do choque de ordem! Deveríamos proteger os novos peladeiros convidados interessados em entrar para o grupo!

Só que nosso ala artilheiro, sacrificado por muitos anos de alegrias e contusões, carregava uma verdadeira mala com o material de jogo: ataduras, meiões, tornozeleiras, esparadrapos, que o transformavam em uma verdadeira múmia.Depois de muitas dúvidas, tudo foi resolvido e alguns casacos e camisas ficaram no Brasil naquela vez.

E a semana transcorria sem problemas, quando as emoções começaram. Para sair da cidade onde estava, a tempo de pegar o vôo Paris-Rio, Anoildo tinha que pegar o ultimo vôo das 17h. Mas na sexta-feira pela manhã, recebe a notícia que teria uma última reunião com previsão de término às 15h30. Isso praticamente liquidaria suas chances de estar presente no sábado.

Na hora do almoço, nosso craque já estava cabisbaixo e já tinha avisado ao Nicolau Caixa D'água (assim conhecido por ser o mais veterano e famoso por tomar decisões de pura ditadura) que não chegaria a tempo. 

- Nicolau, você vai ter que assumir!! Vou de dar a lista negra e você comanda!! Convidados estão liberados!

Como em um passe de mágica, às 14h as coisas começam a mudar e a reunião é cancelada. Nosso craque parte para o aeroporto em disparada, desafiando todos os limites de velocidade de uma pacata cidade do interior francês e consegue chegar a tempo de pegar o vôo.

Quando tudo parecia bem, mais uma surpresa: O avião que faria essa rota foi trocado por um aparelho bem menor o que reduziu a bagagem permitida em vários quilos. O passageiro não era obrigado a aceitar, mas teria que esperar pelo próximo vôo que só sairia de noite!! E a pelada iria para o espaço!! A prioridade naquele momento sem dúvida nenhuma era o material da pelada, que já lhe roubava quase todos os quilos disponíveis. Mas e o que fazer com tudo que recebeu ao longo da semana, que era importante e não poderia ser abandonado?

O desespero já tomava conta do nosso jogador, quando mais uma vez os deuses do futebol conspiraram a favor dos peladeiros! Anoildo identifica um conhecido de trabalho que também retornaria para o Brasil naquele dia! Ele não o conhecia direito e tampouco sabia seu nome. Mas naquele momento era a salvação! Depois de três minutos de um verdadeiro "cerca-lourenço", ele parte para o ataque:

- Você pode levar parte da minha bagagem para o Brasil?

Depois da resposta positiva, aquele conhecido de empresa já havia se tornado o melhor colega de trabalho!

Tudo resolvido!!

Tudo caminhava bem. Já estava em Paris aguardando seu vôo para o Brasil, quando veio mais um desafio para o nosso peladeiro: ameaça de bomba no aeroporto e todos os vôos atrasados por três horas!! A pelada já era, pensou mais uma vez!

Ligou para o Roberto (o membro da comissão mais equilibrado) para passar os novos critérios de divisão de times.

– Você divide as duplas, discute com uns dois ou três e coloca em prática!! Não deixa o Guera surtar! O Giba só joga se fizer dupla com Zé Carlos Médico! O Godí tem que ser com o Nicolas! No caso do Patrick, é melhor torcer pra ele não ir!! Avisa pro Tiago Tevez que tem que se contentar com o Dadun ou com o Castelo!

Era triste estar de fora nesse momento! Mas fazer o que? Mais uma vez o abatimento já tomava conta quando seu vôo foi chamado com a redução de uma hora no atraso. Com isso, somado a um pouco de sorte, ainda daria tempo!!

O vôo aterrissou às 8h30 da manhã e a pelada começava às 10h! No melhor estilo, com toda sua habilidade de artilheiro, saiu furando todas as filas (imigração, bagagem e táxi) e 9h15 já estava no táxi a caminho da pelada.

Depois de negociar um pequeno incentivo para o motorista caso chegassem a tempo, foi a vez de ligar para casa e avisar que já tinha chegado no Brasil, mas o seu destino era outro. Mais alguns minutos de negociação, com a promessa de uma noite maravilhosa, seguiu para o Caxinguelê com o aval da esposa.

Hora de mais uma ligação, dessa vez para o clube onde a galera já estava chegando. Ligou para o Renato, seu maior rival na divisão dos times, e ouviu de imediato o tiro de misericórdia:

- Já fechou o quorum e o Roberto já começou a dividir os times.

Depois de 30 segundos de silêncio, disparou a pergunta:

- Tem convidados entre os 14 primeiros? 

E a resposta afirmativa foi mais uma ducha fria.

O silêncio tomou conta do táxi até a chegada ao clube. Assim que chegou, até o Canário, dono do bar e geralmente o primeiro a chegar não agüentou:

- Pô, Junior! Você é sempre um dos primeiros a chegar e logo hoje vai ficar de fora?

Naquela hora todo o filme da semana passou em sua cabeça rapidamente. Todo aquele esforço seria em vão? Teriam os deuses do futebol abandonado nosso peladeiro?

Nesse momento, em mais uma jogada de pura habilidade e com o apoio da “cartolagem” presente disparou.

- Nicolau, aquele ali é que é o convidado? 

 E o nosso Caixa d’Água respondeu positivamente, dizendo que o novo atleta foi trazido pelo Napoleão, seu genro.

- Mas o cara tá de bermuda de surfista e de meia tergal?

- Porra, você disse que era pra trazer convidado e agora fica de ironia? – retrucou Julinho.

- Mas ele joga bem? – insistiu

- Ele disse que tem o estilo do Sócrates - respondeu o Leozinho Doideira já em gargalhadas com o bombardeio de perguntas.

- Ele já pagou como convidado?

- Mas você chegou agora, como ele poderia ter pago? - disparou Alexandre, nosso pescador peladeiro.

E na estocada final, nosso personagem da semana concluiu:

- Não interessa se cheguei agora. Está inadimplente! Se está devendo, está fora!

Nesse momento, quase que implorando um aceno positivo dos mais veteranos, teve seu pedido e esforço reconhecido, e foi para o jogo!!!!