CORITIBA 1973

por Marcelo Mendez

a0deed9f-050c-4931-b165-41fc63573bf7.jpeg

Para que se entenda a grandeza desse time se faz necessário uma viagem no tempo, um tempo outro.

Era um Brasil cujo Campeonato Brasileiro ainda era imberbe, as linhas aéreas e suas conexões eram precárias, o Brasil, assim como é hoje, era uma país enorme de proporções continentais cujas fronteiras não eram estreitadas pela tecnologia que há hoje, que nos aproxima.

Era um Brasil onde o Sul era bem longe das capitais, como cantou um outro.

Dessa forma, um campeonato pensado para reunir os times de maior torcida do País acabava por ter um ônus de grandiosidade considerável. Assim se fez o “Torneio do Povo” em 1973. E o Esquadrões do Futebol Brasileiro vem para contar a história do time que venceu esse campeonato.

Com vocês, o Coritiba de 1973.

A formação desse timaço passa sem dúvida pela chegada do treinador que por lá esteve. Elba de Pádua Lima, o Tim, Mestre de todos os Técnicos, conhecedor profundo das táticas e das mumunhas da bola, baixou no Couto Pereira e por lá montou um baita de um time de futebol.

3c34e04d-f0b3-4d07-93e3-152235d121e7.jpeg

Pegou um time que vinha de um bicampeonato estadual, havia sido quinto colocado no Brasileirão de 1972 e estava pronto para conseguir dar um salto maior em sua história. Começou o treinamento a escolha dos jogadores que formariam a base para o time:

Jairo, Orlando, Oberdan, Pescuma Claudio Marques e Nilo. Dreyer, Negreiros, Sergio Roberto, Tião Abatiá, Leocádio, Zé Roberto, Dirceu, Aladin... Não havia mais porque ter dúvidas; O Coxa tava pronto e o Torneio do Povo iria provar isso...

O Coxa voava no campeonato!

Vitórias parrudas em cima de Flamengo, Atlético Mineiro, Bahia, segurando o Corinthians em dois jogos que foram duas guerras e a classificação para a segunda fase onde o Coxa também nadou de braçada. Tanto, que na partida contra o Bahia em Salvador, jogava por apenas um empate para conseguir o primeiro titulo nacional para o um time do Sul do País.

Outra guerra!

IMG_8766.jpeg

Uma pancadaria na Fonte Nova, custou ao Coxa dois jogadores a menos; Claudio e o Capitão Hidalgo, expulsos. Ainda assim, o time vencia por 1x0, gol de Aladim e se manteve o quanto pode. Até que num pênalti mandraque, o Bahia empatou e foi com tudo pra cima do Coxa.

Não adiantou.

Com o 1x1 no placar final o Coxa sagrou-se campeão do Torneio do Povo. Um título de retumbância tamanha, que fez com que o Coritiba mudasse até o seu hino para incluí-lo. Anos depois, Tim viria a dizer que tinha sido um dos melhores times com quem já trabalhou e aqui, fazemos a devida homenagem.

Coritiba de 1973, bem-vindo ao ESQUADRÕES DO FUTEBOL BRASILEIRO.