BOTAFOGO CAMPEÃO!!!

por Marcelo Rodrigues
 

Como todos sabem, estou de férias. Nas férias, faço tudo o que mais gosto: fico com a família, jogo peladas, vou para resenhas, assisto jogos das categorias de base e viajo muito. Nada diferente do que a maioria das pessoas.

No último sábado, fui ver a final do campeonato carioca adulto de Futsal. Botafogo/Helênico/Casa d Spaña X ADDP/Cabo Frio. As duas equipes se enfrentaram em Cabo Frio e o resultado foi 2x2 na primeira partida. O time de Cabo Frio reclamou demais de terem sido escalados dois árbitros do Rio de Janeiro na partida de ida, pois o combinado seriam dois árbitros do interior. Aumento de custos, dúvida dos torcedores e dirigentes e um clima ruim criado.

Veio a marcação para o jogo de volta. Surpresa geral: jogo no Olaria. Nem o Botafogo e muito menos a equipe de Cabo Frio entenderam o local. E o horário? 13 horas!!!??? Treze horas, em Olaria, no verão? Só pra quem gosta muito...Mas o pior é a quadra não ter 40m x 20m.

Bem, como estou de férias e sigo fielmente meu planejamento, fui jogar minha peladinha no Caça e Pesca. Peguei leve porque estou fazendo alguns exames e a situação requer certo cuidado. Depois, Praia da Barra (em frente ao clube), com a esposa!!! Passei em casa e saí um pouco atrasado para a missão de carioca salonista, amante do jogo e, claro, como profissional interessado em descobrir novos jogadores, conceitos etc. Cheguei, de táxi, às 13h35, ao Olaria. No clube, por baixo, 43 graus.  Na quadra, nesse horário, no mínimo, 47 graus.

Olhei a quadra e vi a mesma toda raspada. O ginásio do clube é muito bom, mas uma final ali, no verão, tem que ser, no mínimo, às 21h. Cheguei ainda na metade do segundo tempo da preliminar:  a final do Sub 20, Grajau Country x Piedade. Jogo emocionante. Vitória no tempo normal do Piedade e uma prorrogação marcada por momentos de rara pressão emocional. Veio a prorrogação e o Grajaú fez 1x0 mas sofreu o empate restando 17 segundos para o fim. Esse resultado dava o título ao Piedade, mas o goleiro linha fez o gol de empate restando 9 segundos. Provocações de lado a lado, a pancadaria rolou. Vi uma senhora (torcedora ou mãe de atleta) incitar a violência. Vi os torcedores do Piedade invadirem a quadra e buscarem mais tumulto, vi alguns jogadores de altíssima qualidade, dos dois lados, muito mal educados para a profissão.

Enfim, vários expulsos dos dois lados, paralisação de 20 minutos, muito trabalho para retirar todo mundo, só dois policiais em quadra, péssima arbitragem e bola rolando para os 9 segundos finais. O Piedade ainda teve duas situações de gol e não converteu. O Grajaú tornou-se bicampeão. Comemorações normais, ânimos apaziguados e os jogadores campeões passaram a cantar uma música provocativa e de péssimo gosto. Eu ali temi por outro tumulto. E o pior é que tudo consentido. Mas acabou bem.

Aí, enfim, veio a final do adulto. O jogo começou às 15h, quando já estava na minha terceira garrafa d'água de 500 ml. Dois grandes treinadores: Bocão e Cupim. Duas crias do mais alto nível do Futsal carioca. Os dois também brilharam na Espanha. Jogo de muito bom nível técnico e tático, decidido no segundo tempo, sem violência e sem falhas gritantes de arbitragem. O Botafogo fez 1x0, Cabo Frio empatou, o Botafogo fez 2x1 ainda no primeiro tempo, mas Renato, goleiro linha de Cabo Frio, restando dois minutos, fez um golaço. Botafogo campeão com um grande jogo.

Obs: saí às 17 horas do ginásio.
Opinião: não tenho dúvidas do esforço feito pela Federação para que esse campeonato fosse realizado. Poucos recursos, estrutura em organização, entre muitas coisas. Sempre alguém será contra algo. Isso é fato. Mas não pode bobear em situações simples, como quadras, ginásios, horários, segurança etc. A hora é de abraçar idéias. Não acredito e jamais seria leviano em levantar suspeitas.Vejo pessoas que conheço e respeito, numa entrega absurda para a melhoria do Futsal do Estado. De verdade. Detalhei as falhas porque quero o melhor para o jogo. Estou há 18 anos comentando a Liga Futsal e vou aos clubes mais importantes do mundo estudar e digo: falta educação profissional de atletas na base. Educá-los para o jogo profissional não se limita a ensinar padrões de jogo. Atitude lamentável de ALGUNS ótimos jogadores. Eu indicaria no mínimo sete jogadores no somatório das duas equipes para qualquer equipe da Liga ou no mundo. O Rio é muito forte individualmente.

Conselho: nunca façam besteiras pilhados por quem está pilhado. Dirigente torcedor não vai a lugar nenhum. Vocês tem chance de serem reconhecidos no mercado, mas precisam tirar esse amadorismo da cabeça. Repito. Sei da entrega e vi a situação de incredulidade e tristeza do vice da federação, Luizinho Roux, pelo que estava acontecendo. Pais em quadra, palavrões destes contra os árbitros etc. No Barcelona, pai nem vê o treino. E os jogos em silêncio. Isso na base. Bola para estar lá eu vi vários. E eu ajudo. Com essa postura que vi sábado no sub- 20, vão matar esses talentos e vão viver de história no futuro. E os pais estragam tudo (em 80% dos casos).

Vivemos num estado falido, onde professores são cobrados e não são pagos. Temos uma modalidade que estava falida e hoje respira por aparelhos. Senti durante o jogo (pois assisti atrás do banco, do lado esquerdo, portanto num tempo ouvi o Botafogo e no outro o Cabo Frio), uma preocupação maior do que o próprio jogo em citar os problemas, achar possíveis "armações", criticar a arbitragem, desespero total (o roupeiro de Cabo Frio foi expulso por atirar um objeto na árbitra), entre outras coisas. Em alguns momentos a equipe estava apta a virar ou esteve melhor e não conseguiu porque os atletas estavam pilhadaços.

Esse tipo de coisa, só atrapalha. Torcida pode. Banco e CT nunca. Vi dois jogadores se xingando no banco. Isso é pilha errada. Reclamar é justo mas é na justiça. Quadra, não. Antes e durante o jogo é tiro no pé.

O Botafogo, do técnico Bocão, jogou muito bem e foi merecedor pelo que aconteceu em quadra. 3x1. Parabéns ao Botafogo e comissão técnica, ao esforço da parceria do Helênico e da Casa d Spaña e a muitos jogadores, já consagrados, que se doaram para essa conquista. Dois goleiraços (André e Miraglia), além de Leandrinho, Cazuza, Fuste, Edu e todos os outros. Mas o destaque absoluto foi o Renato. Que tranquilidade nos dois gols. Sensacional.

Para finalizar. Eu acredito no Rio de Janeiro e acredito que as coisas vão melhorar ainda mais. E acredito nessas pessoas que lá estão, tendo a esperança de que as falhas ocorridas serão avaliadas e nunca mais cometidas. Peço que entendam como construtivas as críticas às carreiras de cada um de vocês. Já passei por todas essas coisas e as coisas não mudaram. Profissionalmente, mudei e acho que vem dando certo. Estarei aqui para ajudar a cada um dos citados desde que desejem ser bem sucedidos. Não sou o dono da verdade, mas busco a excelência em tudo que faço. Muitos me criticam. Mas só ouço os verdadeiros. Os outros querem holofotes. Eu sou de verdade. Tenho certeza que o caminho é esse. Feliz por ter visto dois grandes jogos, ótimos jogadores, grandes profissionais e um pouco chateado por ter visto cenas lamentáveis. Mas isso tem jeito. A única certeza é que com as cenas que aconteceram, ninguém chegará a lugar algum. Com profissionalismo sim. Essa época do ano é feita para reflexão.

Pensemos...

Bocão, feliz pelo seu sucesso!

Cupim, você é o sucesso!

Foi no Fut 7 e ganhou. E vai ganhar muito ainda. Competência monstra.

Sorte a todos, contem comigo e um Natal repleto de paz, harmonia e amor.

É Futsal na veia!