BARBA, CABELO E BIGODE

Confira o trailer do filme Barba, Cabelo e Bigode

Nesta segunda (26), às 19h, na sala de cinema da Cinemateca do Museu de Arte Moderna, o MAM (Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo), haverá uma sessão do filme Barba, Cabelo e Bigode, do parceiro Lúcio Branco. Vale destacar que após a exibição vai ocorrer um debate com o diretor e o craque Afonsinho! Imperdível!!

 Confira um depoimento de Gilberto Gil sobre os três craques do Botafogo, Afonsinho, PC Caju e Nei Conceição:

"Afonsinho pertencia a uma geração que era muito antenada, que tinha apreço pelas várias linguagens da expressão humana, que gostava de música, de cinema, de teatro, de jornalismo. Que se interessava pela questão profissional, pela dimensão econômica, política do futebol. Pertenciam a essa geração gente como ele, Paulo Cézar Caju e Nei Conceição. Não era por acaso que eram, inclusive, muito próximos, muito amigos. Formavam um grupo. Eram percebidos pela crônica esportiva, pelo torcedor, pelos aficionados do futebol, de uma certa forma, como militantes do futebol. Distinguiam-se dos outros jogadores. A questão do passe livre, da emancipação dos jogadores do ponto de vista funcional e econômico em relação aos clubes, aos dirigentes. Eles tiveram uma influência direta nisso. Além de grandes jogadores que foram. Também, de uma certa forma, anteciparam o que veio a se estabelecer como um traço importante do jogador engajado na figura do Sócrates. Sócrates encarnou tudo isso de uma forma mais explícita, visível no caso da dimensão do Corinthians, da seleção brasileira. Nesse sentido, Afonsinho e seus colegas do Rio foram pioneiros na manifestação dessa ampla personalidade do esportista, do atleta, do cidadão. Enfim, do homem de cultura."