NATAL DUPLO

entrevista: Sergio Pugliese e Marcelo Soares | fotos e vídeo: Daniel Planel 

Em clima de Natal, a equipe do Museu da Pelada abasteceu mais duas escolinhas carentes no último fim de semana, no Rio de Janeiro e em Campinas! Com a colaboração dos amigos para complementar o dinheiro da venda das nossas camisas e financiar os materiais esportivos, fizemos a alegria da criançada mais uma vez.

A convite do parceiro Netto Argento, subimos Santa Teresa, bairro da Zona Central do Rio de Janeiro e, com a doação de bolas, coletes e um par de redes novinho em folha, participamos da festa de fim de ano do projeto que existe desde 2013 e reúne aproximadamente 130 alunos.

Se o material esportivo já não fosse o bastante, também levamos uma dupla de respeito: Yunes Santos e Glayds Fagundes. Enquanto o primeiro é o rei do Street Soccer e cansou de dar canetas nas crianças do projeto, ela é a rainha do Freestyle.

- Você é melhor que o Ronaldinho, tio? - perguntou um deles.

- Parece que ela passou cola na bola! - disparou outro, hipnotizado.

Na hora da distribuição do novo material, Netto botou ordem na casa e alinhou seus alunos. Segundo ele, a garotada, ansiosa, perguntava diariamente quando seria a visita do Museu.

- Não recebo nenhuma ajuda do Estado, só dos amigos como vocês! A minha missão aqui na Terra é ajudar essas crianças! Só tenho a agradecer a vocês de coração!

Após vestirem os coletes, em forma de agradecimento, a garotada soltou o grito:

- Um, dois, três: Museu da Pelada!!! - e partiram em disparada para a quadra estrear o material.

Para a nossa surpresa, o craque e parceiro Moreno, ídolo do América-RJ, também marcou presença e alegrou ainda mais o nosso dia:

- É sempre bom estar com vocês! O Museu já é uma realidade e faço questão de parabenizá-los novamente!

Ao mesmo tempo, em Campinas, o parceiro Marcelo Soares armou todo o esquema para fazer a doação ao Projeto Despertar Para o Futuro, da Ibacamp. Se no Rio os malabaristas foram a cereja do bolo, no bairro do São Quirino quem abrilhantou a festa foi o artilheiro Dadá Maravilha, um grande exemplo de superação:

- Minha infância foi difícil! Fui bandido, roubei, mas entrei para o exército e depois danei a fazer gols!

O projeto conta com a ajuda de muitas famílias e amigos que colaboram como podem e tem como um de seus idealizadores Genivaldo, mais conhecido por lá como Prates.

Conversamos com a criançada, batemos um papo com o Prates e levamos além de coletes, chuteiras e bolas, muita alegria e diversão.

Que 2019 traga ainda mais doações e esperança para essa garotada!

Valeu, rapaziada!