MÁRIO VIANNA, O VAR RAIZ

Em tempos de discussões infinitas sobre o VAR, a equipe do Museu da Pelada foi atrás da história de Mário Vianna, um dos árbitros mais famosos do futebol brasileiro! Para isso, reunimos Marcello Vianna, neto do saudoso juiz, e Léo Feldman, o homem que apitou a decisão entre Flamengo x Vasco com gol do Pet, na Federação de Futebol do Rio de Janeiro.

Por lá, o respeito pelo avô famoso está estampado pelas paredes. E Léo Feldman não escondeu sua felicidade por ser escalado para relembrar a história do árbitro:

- Ele sempre foi conhecido pela honestidade. Isso traz orgulho aos parentes e aos amigos! Estou muito alegre por estar participando desse momento. Muito obrigado por essa oportunidade! - agradeceu Feldman.

Apesar de jovem, Marcello chegou a pegar o final da carreira de Mário Vianna e teve o privilégio de estar com que construiu a história do nosso futebol:

- Ele morreu em 89. Cheguei a visitar cabines de rádio e até hoje ouço muitas histórias dele porque meu pai era fã número 1!

Entre as inúmeras histórias, uma despertou a risada de todos: tratava-se de um soco dado pelo árbitro em um italiano que não gostou de uma marcação durante a Copa do Mundo de 1954, no duelo entre Itália x Suíça! O mais curioso é que, após o golpe, Mário Vianna disparou: "Pode mandar ele voltar, se estiver em condições de jogo".

Depois que pendurou o apito, se tornou comentarista de arbitragem e, com seu inseparável binóculo, não hesitava na hora de dar a sua opinião sobre os lances."ERRROOOU" e "GOOOL LEGAAAL" eram alguns dos clássicos bordões que ecoavam no Maracanã de 150 mil pessoas!

- O que vocês estão fazendo não tem preço. Estão dando dignidade a história de um dos grandes árbitros do futebol brasileiro! - nos parabenizou Feldman.

A resenha terminou com chave de ouro, com um abraço de Feldman e Marcello Viana!