festa do AREIA LEmE

texto: André Mendonça | fotos: Daniel Planel | vídeo e edição: Daniel Planel

Poucas coisas são tão certas quanto a presença do Museu da Pelada na tradicionalíssima festa de fim de ano do Areia Leme, um dos maiores times de futebol de praia da história! Contamos os dias para chegar dezembro e receber o convite do zagueirão Dime Cordeiro.

Esse ano não foi diferente e, mesmo em meio a tantos compromissos de fim de ano, sempre arranjamos um jeitinho de participar dessa resenha.

- A gente já faz essa festa há 20 anos. Antes a pelada rolava no campo de 11, mas estamos ficando mais velhos e a tendência é o campo ir diminuindo! - revelou Dime.

Com mais de 50 anos de existência, é natural que muitos craques tenham vestido a mais tradicional camisa roxa e preta do Leme. Por isso, a pelada de fim de ano é uma das mais concorridas e reúne diversas personalidades:

= Teve uma vez que o Ronaldo Fenômeno veio prestigiar a gente e teve que ficar no banco. Eram tantos craques juntos, que ele só entrou no segundo tempo! - lembrou o zagueiro.

Quem também não perde uma edição da festa é o parceiro Sergio Sapo. Mesmo machucado e sem poder entrar em campo, o craque fez questão de comparecer e incendiar as resenhas.

- O Dime era o terror das "garotinhas" aqui no Leme. Ele jogava muito e era o terror delas!

À medida que a resenha rolava, os boleiros iam chegando e o carinho de todos pelo Areia Leme impressionava. Júnior, Benjamim, Gilmar Popoca e até mesmo o técnico Jair Ventura... para qualquer lado que olhávamos, víamos um craque. Sem contar o trio Dime, Neymar e Neyvaldo, que mandam e desmandam na região.

- É sempre um luxo estar nas areias do Leme! - comemorou Sylvinho Blau-Blau.

Que venha 2018 e comece a contagem regressiva para mais uma festa de fim de ano do Areia!