ENCONTRO DE ÍDOLOS

entrevista: Sergio Pugliese | fotos e vídeo: Daniel Planel 

Quem nos conhece sabe a nossa paixão por encontro entre boleiros e músicos. Depois de Afonsinho & Gilberto Gil, Moacyr Luz & Jairzinho, Adílio & Oswaldo Montenegro, chegou a vez de reunir Fagner, Ozires e Paulinho Pereira, um trio de respeito!

Nascido em Orós, no Ceará, o famoso cantor e compositor era um daqueles meninos fissurados por futebol.

- Sempre fui muito ligado e ia em todos os jogos no Ceará. Tive a oportunidade de assistir grandes craques que passaram lá e, posteriormente, me tornei amigos de muitos deles.

Muitas dessas amizades foram formadas após sua passagem pelo Trem da Alegria, time de pelada formado por Afonsinho que reúne ex-craques, novos talentos e simpatizantes em geral.

- Quando cheguei ao Rio, conheci Afonsinho e recebi o convite para brincar lá! Naquele timaço, cheio de craques, com Nei, Afonsinho, Pintinho, eu fui escalado para marcar. Eu ficava lá atrás, só pegava a bola e tocava! - confessou o cantor.

Nessa pelada, Fagner com certeza se inspirou no zagueiro Ozires Paiva, um dos grandes jogadores que honraram a camisa do Fortaleza. Até o encontro proporcionado pelo Museu da Pelada, a dupla nunca tinha se encontrado, apesar da admiração mútua.

- Sempre escutei as músicas dele e foi, inclusive, o irmão dele me vendeu para o Cruzeiro! É um prazer estar aqui hoje!

Paulinho Pereira, por outro lado, é amigo de longa data de Fagner e fez questão de participar da resenha. Nos encontramos no Posto 11, na Praia do Leblon, para uma resenha de alto nível.

- Eu já era fã, mas conheci o Fagner através do Armando, nos falamos todo dia, vou a show. Uma relação muito bacana. Quando o Fagner faz show no Rio, a galera me perturba para ganhar ingresso! - revelou Paulinho, que hoje é professor de uma escolinha de futebol de areia.

O cantor retribuiu o carinho do ex-craque do Vasco da Gama:

- Paulinho é uma referência para a gente, grande parceiro! Recebe todo mundo muito bem. Nossa resenha de futebol nunca acaba!

Para fechar essa resenha com chave de ouro, surpreendemos o zagueiro e o cantor com um presentaço de Carlinhos Cortazio, rei das peladas na Barra: duas camisas do Fortaleza personalizadas com nome e número.

Que dia, amigos!