O DRIBLADOR

texto e entrevista: Marcelo Mendez | vídeo: Marcelo Ferreira | edição de vídeo: Daniel Planel

O início

A descida para a serra seria por muito mais do que apenas praia.

Sabíamos que não daria tempo para dar um mergulho, comer um peixe, ou beber uma cerveja à beira mar. Mas o tempo que gastaríamos seria para algo muito mais edificante que tudo isso.

Iríamos para a serra para encontrar a história do futebol brasileiro, ou melhor, mundial. Falaríamos de um tempo de glória, onde a poesia vestia chuteiras e era soberana.

Encontraríamos Jonas Eduardo Américo, o Edu, ponta esquerda, camisa 11, do mais lendário time de todos os tempos. O Santos, que era de Pelé, mas que também era de Edu.

O drible

Santos, o maior time do mundo

O bailarino da ponta esquerda nos recebeu em sua casa, para contar da sua vida, da sua trajetória, do seu bom gosto musical, dos seus dribles e de seu sorriso, seu inigualável sorriso.

Eu, Marcelo Ferreira e Danilo Ramos tivemos o prazer de desfrutar da companhia do jogador mais simpático do futebol mundial, de um dos maiores jogadores de todos os tempos

Com vocês, leitores do Museu da Pelada, Edu!

O grande Edu...

Lembranças do Rei

A seleção

Os treinadores